OgroDoce


Aaaah, essas meninas…

Sempre tão arrumadinhas, em seus vestidos fofos, batom vermelho e saltos altos, esperando que um príncipe engomadinho apareça todo bonito, alto (mas não muito), bronzeado, olhos reluzentes, educado, vestindo a última tendência da moda masculina, sensível, portador de bons modos, preocupado (mas não demais, pra não enjoar), dono de um Camaro (isso ainda é moda?), que as tire do tédio da noite, se apaixonando perdidamente e sendo fiel a partir da primeira noite.
Esse é o ideal de príncipe encantado dos tempos modernos, já que o cavalo-branco saiu de moda e morar em castelos não está tão em alta desde o fracassado casamento da Daniela Cicarelli e Ronaldo Nazário.
A questão aqui é reunir o máximo de qualidades aparentes e preencher todos os requisitos constantes nos contos de fadas que elas liam na infância fazendo pequenas adaptações baseadas nas letras de músicas sertanejas.

Pena que a realidade insiste em nos acordar.
Com tantas exigências no mercado afetivo atual, só restam duas opções para os rapazes: encarar o príncipe na frente dela, mesmo que isso custe algumas mentirinhas, ou assumir a sua versão ogro para ver quem realmente se importa com ele.
 
Eu ficaria com o ogro, sabe?
Aquele que fala palavrão, que anda descalço vestido de bermuda tactel (mesmo que eu deteste tal vestimenta), que sai para o bar com os amigos depois do futebol de cada domingo.
Escolho ele mesmo que aos vinte e poucos anos me surpreenda com a cabeça raspada advinda da calvície precoce que tanto o incomoda e estarei com ele mesmo que o terno do mundo jurídico (meu mundo) não seja presença constante em seu dia a dia e que ao colocá-lo, ele se sinta desconfortável.
E sabe por que?
Porque todo o prazer de despir esse homem da cabeça aos pés, de alma e coração será todo meu, será toda a recompensa que eu desejo.
 
Sabe esse cara fora dos padrões que as garotinhas-fadas tendem a rejeitar de primeira?
Eles são minha primeira opção.
São tão de verdade que as vezes machucam.
Machucam com uma estranha e gostosa intensidade.
Mas quando percebem que estão errados…
Aaaaah… eles vão atrás do mundo pra te entregar em mãos.
Porque esse ogro é doce (o OGRODOCE, como disse certa feita Tati Bernardi), gosta de carinho tanto quanto você e sabe valorizar pequenos gestos, tanto na sua entrega, quanto na dele, porque esses carinhos e sentimentos são o mundo escondido que habita dentro dele.
Portanto, considere-se sortuda se você for o alvo de uma desses rapazes.
 
Deixe o Sr. Príncipe para a Bela Adormecida e o Brad Pitt (que não é adepto ao banho, diga-se de passagem) para a Dona Jolie.
 
Busque o perfeito dentro do seu conceito de perfeição, por mais deturpado que ele seja, e não se renda a padrões impostos pelos filmes hollywodianos ou por aquelas amigas que só sabem julgar, e lembre-se, querida, “quem muito escolhe, merda recolhe”.

Ps: título e frase da foto retirados de um texto da Tati Bernardi.

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments