Superação

Kat Torres: superação, inspiração, luz e consequências de uma escolha

Você, provavelmente, conhece o instagram Coisas da Kat
Se ainda não conhece, espero que você vá até lá e se acabe de rir de frases cotidianas com fotos de uma garota que parece estar em um verdadeiro caos.
Mas o que você talvez não saiba é que, Kat Torres, a garota das fotos, é uma super modelo internacional, linda por dentro e por fora, inteligente, escritora e de uma paz, amor e energias muito grandes, muito maravilhosas.
 
Coisas da Kat
Kat Torres
 

A Kat (aqui o instagram oficial dela), já passou por muitas coisas na vida e, a cada post, a cada história contada, a cada lição de vida apresentada, ganha mais o meu respeito e admiração.
A modelo viveu uma infância difícil, com abusos (psicológicos) de um pai preconceituoso e uma mãe que não tinha coragem de dar um basta no relacionamento. Viveu em vários estados, cidades e países, saiu de casa cedo e, para espanto do pai, virou modelo de lingerie.
 
Na vida como modelo, conta que chegou a Milão com 50 euros no bolso e acabou conquistando o as passarelas da referida cidade e de toda a Europa.
Atualmente com 23 anos, Kat já perdeu a mãe para o câncer, retirou um seio e continua firme na sua decisão de ser positiva e mudar o mundo ao seu redor.
Escolheu Los Angeles (texto sobre seu lar) para viver, e em Nova Iorque se dedica a estudar cinema e sonha em ganhar um Oscar.
 
Em seu instagram pessoal, bem com em seu site, a Kat tem escritos maravilhosos, dolorosos e inspiradores. Aqueles que mais me inspiraram foram os das duas maiores tragédias pessoais: morte de sua mãe e perca do seio partes 01 e parte 02. São realmente inspiradores e de partir o coração.
Algo que ela postou hoje, me chamou bastante atenção. Ela mostrou as unhas e não conseguiu escolher de que cor pintá-las, então pintou de cinco cores diferentes, as cores que ela precisava e desejou, a seus seguidores, um dia sem escolhas. Ao mostrar as mãos, Kat carrega uma aliança no dedo médio e esclareceu que é a aliança de casamento da mãe dela, mas ressaltou a importância na escolha de um parceiro de vida, pois sua mãe sofreu com essa escolha por 38 anos, bem como ela e seus irmãos, pois essa escolha acaba por trazer traumas psicológicos aos filhos.
 
O motivo deste texto, em particular, ter me chamado tamanha atenção? 
Eu vi e vejo pessoas presas aos seus parceiros por motivos que elas não sabem definir. 
Vi e vejo pessoas presas em relacionamentos que desmoronam suas vidas, que acabam com sua autoestima, que corrói corações e destroem sonhos.
Vi e vejo filhos, adultos e crianças, traumatizados com as relações que seus pais mantém, acreditando ser um “bem” para a criança quando, na verdade, só leva à infelicidade de todos, a dores irreparáveis, problemas de confiança e de relacionamento em suas próprias vidas pessoais.
 
Então, aqui, eu vou reproduzir parte do texto da Kat (você pode ler o texto na íntegra aqui) para que, talvez, você que esteja lendo este texto, saiba da importância de escolher quem está ao seu lado e as implicações que isso pode trazer a você e gerações futuras.
Não é só um homem ou uma mulher, são várias vidas afetadas,
Traumatizadas,
Paralisadas pelo medo.
 
Foto do post no instagram
 
 

PS: alguém perguntou sobre a aliança no meu dedo se era de algum ex meu… Essa aliança é da minha mãe, ela usou por 38 anos, casou virgem com o meu pai aos 17, e teve uma vida de puro sofrimento e desgosto ao lado dele, mesmo com todos os meus protestos, as nossas maiores brigas foram por causa dessa aliança… Um mês antes dela morrer o divórcio dela saiu… Ela morreu uma mulher livre… Pelo menos um mês de sua vida foi livre, isso significou muito pra mim. Mas depois de sua morte, juntando as coisas dela achei a aliança numa caixinha, me deu tremenda dor… Toda a vida, toda a expectativa daquele ser humano colocada naquele pedacinho de metal, toda a dor causada por ele… Eu resolvi então honrar toda a sua tentativa d felicidade e colocar o metal no meu dedo, dizendo a ela que eu viveria por ela tudo que ela quis e não conseguiu, eu teria o amor que ela não teve, e tudo mais que um homem pode dar de bom a uma mulher… Desde esse dia as minhas escolhas têm sido melhores também, tenho me respeitado mais, me amado mais e feito jus a minha promessa. Essa aliança só sai do meu dedo depois de 38 anos de alegria, aí então talvez eu possa “descansar em paz” no que diz respeito ao abuso masculino sobre a mulher. O meu pai foi perdoado, eu não falava com ele desde os 12 anos, hoje em dia falo, mas nada vai apagar de mim os 38 anos de sofrimento da minha mãe. Escolham bem os seus parceiros, pra vc pode ser só um homem, mas pro seu filho ou filha pode ser o trauma psicológico de uma vida inteira.❣

Beijos,
 
Grazielle

Comments

comments

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Grazielle Vieira
    5 de maio de 2016 at 20:15

    Obrigada, querida! A Kat é realmente linda e especial!

  • Reply
    Amanda
    5 de maio de 2016 at 12:51

    Que guria linda e parabéns pelo texto

  • Comente