Luta diária

 
Eu pensava que seria apenas um momento passageiro.
Que nem minhas amigas, nem ninguém perceberia.
Mas foi ficando cada vez mais forte, incontrolável.
As pessoas olhavam, deveriam pensar que eu era louca ou sei lá.
Eu apenas saía e ia para o lugar mais discreto possível chorar.
Um choro silencioso, mas que por dentro estava com vontade de gritar e depois ter um colo para compartilhar a dor. Aquela dor no peito de tanta tristeza.

 
 

 

Precisei parar, parar de fazer aquilo que me fazia bem, que eu amava. 
Que me irritava, mas me divertia, que me deixava sem vida social, mas me fazia viajar no meu sonhado mundo.
Ninguém entendia o porque, me julgavam, se afastaram de mim, aquelas que eu nunca imaginei (na verdade nem eu entendia o porquê). 
Mas eu precisei me calar e responder sempre: “ Estou bem, e você?” .
NÃO! Eu apenas estava me escondendo, apenas.
Mas agora, AGORA! Logo agora isso? Porque de novo? Porque comigo? Pensei
 
 
 

 

Eu achei que estava sendo dura demais, poderia ser algo bom, algo que me fizesse passar por coisas e experiências que me fizessem uma pessoa mais madura, enxergar o mundo como ele é e sair da bolha em que eu vivia.
Eu estava certa, na vida passamos por provações, aliás…do que seria a vida se fosse tudo alegria? Do que seria a vida se não fosse uma luta e ter o gosto da felicidade de comemorar a vitória, não é mesmo?

 

– Nossa vida é como uma guerra, umas lutas você vence, outras você perde. Mas acredite, sempre que perder, olhe para as que venceu e ganhe força para vencer a próxima. 
 
    Por: Débora   

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments