Contos e Crônicas Não categorizado

Se acabou, nunca foi amor…

 
 
-O que aconteceu? – ele soava aflito.
-O amor acabou. – ela disse friamente, dando as costas como resposta e caminhando para longe.
 
Ele se sentou no sofá, abaixou a cabeça, tomou uma respiração profunda e começou a pensar. 
Sua mente não parava.
“Por que acabou?”, “Como acabou?”, eram perguntas que surgiam e perfuravam seus pensamentos.
 
O amor não acaba.
Ele pode até se transformar, tomar formas e cores diferentes, mas não desaparece feito fumaça, que se junta ao céu.
Ele muda exatamente como as nuvens:
Ora leão,
Outra coração.
 
Com os sentimentos, é a mesma coisa:
Ora amor,
Dias a frente de carinhos,
O passado com uma pitada de dor,
Mas nunca um grande NADA, fim de jogo.
 
Levantou-se, pegou uma taça de vinho e se dirigiu até a varanda, sentindo a brisa fria de inverno queimar seu rosto.
Rosto já gelado por aquela palavra tão simples “acabou”.
 
Resgatou o celular do bolso e enviou uma mensagem:
“Se acabou, nunca foi amor, certo?”.
Ela respondeu imediatamente:
“Talvez você tenha razão”.
 
Entrou em casa, deixou a taça de vinho na mesa e foi para seu quarto.
Deitou em sua cama.
Agora ele poderia dormir leve.
 
Não seria possível aceitar o fim do amor, mas estava mais do que contente em se livrar de uma ilusão.
Não gostava de perder tempo vagando por aí,
Principalmente quando o verdadeiro amor estava esperando por ele,
Esperando em alguma estrada tortuosa…

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente