Contos e Crônicas

Quase anjo…

– Posso me sentar?
– Claro! – eu disse ao estranho que se aproximou na minha mesa do café.
 
Tive a impressão de conhecê-lo de outras vidas.
Estranho isso, né?
Alguém que você nunca viu e que, nas primeiras horas de conversa, consegue  de te fazer sorrir e entender sua alma.
 
Ele favava sobre filosofia e comportamento humano.
Se dizia viver de exatas, mas a verdade é que vivia de pessoas.
Alimentava-se de oferecer compreensão e salvar almas que se encontram a um passo do purgatório.
 
Me dei conta de que, em pouco tempo, ele já sabia muito sobre mim, quase tudo, principalmente dos meus demônios.
Mas eu não sabia nada dele.
 
Era um grande mistério para mim.
Ele não conseguia dizer as palavras e se mostrar, apesar da minha irritante insistência.
 
– Foi um prazer conhecê-la. – e assim desapareceu.
Entrou no café,
Resgatou a minha alma e
Desapareceu.
 
Não, ele não saiu andando entre as pessoas.
Sumiu.
Como um anjo.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente