Moda Não categorizado

Chá verde, salada e saias justas

“I don’t care, I love it <3”

k

Fútil.
Assim, de forma escrachada, este adjetivo foi cuspido na minha cara quando me assumi fã das Kardashians.
Eu e minha mania de não parar muito tempo em um programa de televisão e ficar rodando pela disponibilidade da TV a cabo, desta forma despretensiosa, elas entraram na minha vida.
Era uma chamada do E! Foi paixão à primeira vista! Aqueles saltos e saias coladas, cabelos hidratados e pessoas doidas. Queria ser adotada pela Kris Jenner.
Ao final do primeiro bloco já estava no Google procurando quem eram, o que faziam, comiam e é claro; como ser adotada por uma família estrangeira.

Somos acostumados a julgar antes de conhecer.
Claro que há futilidade, mas esquecemos de ver além dos cabelos hidratados.
O clã Kardashian é muito mais que chá verde, salada e Sex tape. São pessoas reais, com problemas usuais. Uma família com conflitos e alegrias. A diferença está na coleção de sapatos, que me fazem sonhar acordada só de imaginar. Eu consigo me identificar com os medos delas e aquela loucura tão sincera.

Eu aprendi muito mais que técnicas de contorno e luz com elas. Aprendi que não precisava aderir à ditadura de magreza para me sentir sexy e desejada, que ter curvas é legal e até as garotas da capa de revista comem cup noodles, mas também trocam guloseimas por salada. Aprendi que não é porquê eu sou baixinha que não devo usar saias longas e que família é a base de tudo, sempre vão estar ali para nos apoiar.

Eu aprendi que meu passado não determina meu futuro, e não devo me envergonhar por erros anteriores. Sempre podemos tirar o melhor dos nossos erros, além de lições. Entendi que mesmo dentro da mesma família, as pessoas são diferentes em relação a ideais, ou que sempre vamos nos espelhar na nossa irmã mais velha ou alguém que tenha esse papel na nossa vida.

Eu aprendi que idade é apenas mais um número que temos que encarar, mas o relevante é nosso estado de espírito. Aprendi que romances acabam, mas quando há amizade, o carinho permanece e revigora. Aprendi a buscar meus sonhos e não desanimar com os tropeços.

kkk

Como muitas de nós, as mulheres desta família são constantemente julgadas, e todo dia é um 7×1 para provar que são muito mais que rostinhos bonitos. Elas são empreendedoras, empresárias e influenciadoras.

Amor.
Assim de forma escrachada, assumo para vocês que defino essa família,ou meu sentimento por elas: A M O R.
Embora as roupas sejam dignas de desejo e inspiração, devemos nos inspirar na CONFIANÇA da Kim, no AMOR INCONDICIONAL da Klhoe, na busca pela REALIZAÇÃO PROFISSIONAL da Kendall, crer na AMIZADE MESMO DEPOIS DO FIM DO RELACIONAMENTO como a Kourt, na JOVIALIDADE e APOIO da Kris, no LACRE da Kylie, bem como a sua busca pela satisfação pessoal. E embora Jenner, Caitlyn é tão Kardashian que devemos nos espelhar. Ser nós mesmos, sem se importar com o que isso significa, nos aceitar e nos permitir, sem preocupação com julgamentos de pessoas que nada tem a acrescentar em nossas vidas.

Ps.: A seguir imagens de mulheres donas de si. As imagens contem cenas fortes e provavelmente você vai gritar: “EU QUERO”, para pelo menos uma combinação de roupa, sapato e cabelo; afinal todos nós temos um pouquinho de Kardashian.

kardashian

Comments

comments

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Beto
    1 de novembro de 2016 at 16:22

    Viagem sem destino, propósito indefinido, cores, sabores inventados… Rotas idealizadas sem mapas….sem tempo…sem vínculos…sem medos, sem arrependimentos… Verdades esvoaçantes pairando por aí, por aqui… Bruna Borges…

  • Reply
    Daia
    28 de outubro de 2016 at 12:50

    Arrasou amiga! Parabéns sempre admirei como escreve bem, pelo direito da diversidade entre as amizades.. eu falo de política e você das kardashians e mesmo assim nos damos bem e nos amamos. Beijos sucesso!

  • Comente