A Sereia – resenha

 

resenha-promocao-a-sereia-kiera-cass-minha-vida-literaria2

Sempre há espaço para o amor. Nem que seja uma frestinha.

Fui ler A Sereia porque já tinha conferido alguns comentários bem favoráveis nas redes sociais para a obra de Kiera Cass, conhecida como a autora da série A Seleção. Eu até então não havia lido nada ainda de sua autoria, mas a americana já vendeu mais de um milhão de exemplares só no Brasil. Ela inicia o volume com uma cartinha aos brasileiros – devidamente creditados como os seus leitores mais empolgados.

Kiera conta que A Sereia foi o primeiro livro lançado, porém, só agora é apresentado por uma editora tradicional (@editoraseguinte). A obra é catalogada como infanto-juvenil, mas prende a atenção mesmo de quem já passou da adolescência pela pureza dos personagens e pela história mítica em um enredo construído por uma irmandade de sereias.

Kahlen é, como podemos chamar, a princesa, ops, sereia, que vive na companhia de Elizabeth, Miaka, Aisling e Padma. As garotas possuem uma beleza radiante e extraordinária capaz de atrair naturalmente a atenção dos homens pela pele perfeita e cabelos igualmente impecáveis. Elas têm a liberdade de interagir com o mundo, mas não podem se expressar por meio da voz. Afinal, o canto da sereia é fatal.

Para não chamar atenção nem criar vínculos, a irmandade costuma viajar de um canto a outro na tentativa de passar despercebidas. Em uma dessas mudanças Kahlen conhece Akinli, que inicia um diálogo da forma mais despretensiosa possível com a pergunta: Você vai dar uma festa? Isso no meio da seção de culinária em uma biblioteca num campus universitário. Kahlen havia separado uma pilha de livros de culinária com receitas que a faziam sonhar com uma vida diferente em que pudesse ser confeiteira em vez de testemunhar naufrágios.

Akinli nem imaginava que uma simples frase poderia mudar tanto a sua vida. O jovem não hesitou com o silêncio de Kahlen. Talvez por seus olhos terem alcançado a beleza que ia além da capa de sereia. Para Kahlen também foi uma situação nova.

Fiquei boquiaberta. Não estava acostumada com pessoas insistentes diante do meu silêncio.

Depois disso o leitor mergulha em uma história de amor. O garoto dos sonhos. A menina misteriosa. Uma sentença a cumprir com a Água, a quem deve a vida e obediência. E uma série de obstáculos a vencer antes do final do conto de fadas.

 

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments