Pensamentos

Quando acaba

“Ela respira, anda, canta, ri e chora, ela flutua entre os dois seres que resolveram se juntar.
Uma criatura fantástica.”

481a10263e25ad0e10d7a331680ac8d5

Existe aquele tipo de cerimonia que é vista muito de perto por duas pessoas, de longe pelo resto do mundo.
Ela passava a mão pelos cabelos enquanto ele chutava uma pedra.
Então era isso?
Não tinham coragem de se olhar.

Um amigo me disse certa vez: “você está mais parecido com ela e ela com você”.
Existe uma espécie de terceira entidade em um relacionamento.
Ela respira, anda, canta, ri e chora, ela flutua entre os dois seres que resolveram se juntar.
Uma criatura fantástica.

Ela fala, é ela que diz: “vem cá, não foi bem isso não” quando suas duas partes resolvem brigar.
Ela aquece, sempre faz isso quando suas partes tem frio.
Ela que canta, e é a plenos pulmões, no carro, em alta velocidade, naquele domingo ensolarado.
Ela sempre guarda um álbum de recortes e fotos, ela lembra de tudo.

Ela pode viver para sempre ou descobrir que tem que ir embora.
Quando isso acontece, é de uma tristeza danada.
Faz chorar quem estiver olhando, quem foi capaz de entendê-la.
Dando um beijo no rosto de cada um, ela acena com um sorriso e se vai quando a gente menos espera.

Fica uma marca, sempre fica.
Ela sai e carrega um fio longo que fica grudado na gente.
A gente nem lembra dela, mas de vez em quando ela da um puxãozinho, sabe?
Muitas vezes a gente precisa.

Não dá para esquecer de tudo que se aprendeu.
Algumas vezes dói, quando a gente sente falta dela.
Quando a gente senta na beira daquele penhasco para olhar o mar ela fica no horizonte dançando e a gente fica pensando”sua desgraçada” e dá um sorriso.

Dá vontade de chorar de saudade.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente