A escrava Isaura

“Mas me responde isso para eu parar por aqui:
por que tanta hostilidade com aquela que ousou te parir?”

1bdc6556b87e08448d65f4f097bd824e

É Isaura, é Maria, é Laura.
Todas as escravas que as lágrimas já caíram na senzala.

Escrava do amor, da família, de amigos.
Escrava do novo e do antigo.
Escrava do ficante, namorado e do marido.
É escrava da opressão, da sociedade e do bandido.
Todavia, não sei quando vou conquistar minha carta de alforria, se eu morro de duas em duas horas, pois morre 13 mulheres por dia.

Não se assuste quando pensares que pode acontecer com sua mãe, sua irmã, ou sua tia.
Essa luta não é só sua, é também minha!
Logo eu, tão dona de mim.
Querem me escravizar e me tirar de mim.
Querem me fazer desistir.

Mas me responde isso para eu parar por aqui: por que tanta hostilidade com aquela que ousou te parir?
Ela só tem que cuidar da casa e cuidar de tu?
Pasmem pessoas, estamos no século 21.
A escravidão já foi abolida pela Princesa Isabel.

Hoje eu posso me rebelar e ainda ir para o céu.
Não me interprete mal, estou fazendo o meu papel.
Enquanto eu for mulher, farei o que eu puder para que um dia:
EU FAÇA O QUE EU QUISER!

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments