VAI FICAR TUDO BEM

“Não me aponte o dedo, só eu sei o meu valor, ninguém me mete medo, eu já conheço a dor.”

ziii

Procurei no Google maneiras de praticar o suicídio, acho que não está mais na moda, bulimia não está na moda, depressão também não. Só acho dicas de como usar tênis branco, dietas paleolíticas e sobre como o mundo está ao contrário e ninguém reparou, é Nando, a vida imita a arte vez ou outra. Galera desculpa o egoísmo, mas minha vida já está tão ferrada que não tenho como me preocupar com o resto do povo.

Acho que me jogar pela sacada seria uma maneira eficaz, porém moro no segundo andar, não seria poético como a música de Clarice, até porquê não haveria outro corpo junto ao meu. Outro detalhe é que eu moro sozinha, só achariam meu corpo sete dias após minha alma ser liberta deste corpo que ela habita,  Poderia tomar doses de remédios, porém depois de crises hipocondríacas os remédios são escondidos, minha liberdade é com o Omeprazol e ainda assim há um controle rígido.

Esta noite eu sonhei que tinha morrido, mas não foi calmo e não lembro se choravam. Acho que quem chorava era eu, por não ter tido força e coragem de continuar. Acho que quem prática o suicídio não tem intenção de acabar com a sua vida, e sim com a sua dor. Não gente não há nada errado, não levei fora de boy, não to morrendo, não aconteceu nada, mas é essa inércia que me consome. Falaram para eu procurar Deus, sair de casa, apelar para ervas medicinais. Eu já apelei pra Deus, para ervas medicinais, já tentei sair de casa, já vivi como um zumbi tomando remédios tarjas pretas que faziam ver o Slender antes de dormir.

Eu só não quero essa vida para mim, eu só preciso de um pouco de conforto e alguém que entenda o que está acontecendo por aqui. Minha mãe fala que eu não estou bem comigo mesma. Mamãe, nem sempre o problema é com a gente, não quero e não posso usar você como desculpa nessa hora também. Parece que algumas pessoas não merecem esse bem estar proveniente da felicidade. Vez ou outra acho que estou tão ocupada vendo o copo meio vazio, que não percebo que a realidade é que ele está bem cheio, mas eu insisto naqueles poucos pingos para completar ele. Afinal já nascemos completos o que queremos é atitudes que nos transbordem, não quero completar ninguém também. Quero uma pessoa completa para assim, nós dois juntarmos nossas almas completas e transbordar vida a fora

Dias tristes são normais, não seria o ideal, mas é o comum, entretanto o que anda acontecendo por aqui nem chocolate, beijos que fazem o vidro embaçar ou compras resolveriam. Poderia fugir para Paris, sofrer por lá seria algo menos tedioso, mas de qualquer forma fugir nunca é uma opção. O que eu preciso é apoio não gritos, alguém que não me obrigue a sair da cama, ou que duvide da minha amizade por não ter vontade de conhecer a baladinha nova da cidade. O que eu preciso é um abraço, um querer bem, ou apenas que alguém fale que as coisas vão ficar bem. Porque elas, as coisas sempre ficam bem, não é mesmo?

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments