Feminismo

O DIA EM QUE SAÍ DE CASA SEM SUTIÃ

IMG_20170516_154944_315

Foi bem assim que eu saí! E aí, qual sua opinião? Aproveita e me segue no Instagram!

Hoje eu saí de casa sem sutiã.
A minha cidade natal é interior do interior.
Precisei ir ao centro e você precisa entender que a vida se concentra no centro da cidade.
Lojas, escritórios, teatros, lanchonetes, cartórios, é o elo que liga algumas escolas aos bairros e etc.

A forma como as pessoas me olhavam, foi bizarra.
Eu estava me sentindo absolutamente confortável.
Blusa de frio e sem sutiã.
Nada de malha.
E nem se fosse.

Algumas garotas me olhavam, cutucavam a colega e soltavam risadinhas.
Outras se sentiam indignadas e me olhavam com muito julgamento.
Os homens tinham olhares nojentos.
Pareciam que nunca tinham visto seios por cima de uma blusa.
Imagina esses pobres coitados olhando um seio grande (os meus são pequenos) e bonito pessoalmente e sem nada pra atrapalhar?
Coitadas das mulheres que receberem esse olhar.

Eu não entendo o motivo disso chocar tanto a sociedade!
Já andei sem sutiã pelas ruas do Rio e pareceu que eu nem existia.
Era um ser humano apressado como qualquer outro.

Quando era mais nova, eu amava usar sutiã, justamente porque não tinha muito peito, mas hoje eu me sinto bem com essa parte do meu corpo, é proporcional ao resto, a quem eu sou.
Não deixei de usar sutiã pra chocar ou aparecer.
Comecei a ter incômodos que passaram a uma alergia bizarra e, agora, minha pele queima quando eu uso.

E sabe?
Eu não gosto mais de sutiã, eu não preciso dele, eu me sinto bem sem ele.
E sabe a sociedade julgadora?

FODA-SE!
É O MEU CORPO E COMO EU LIDO COM ELE!

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente