O encanto da reciprocidade

Queria encontrar as melhores palavras para falar de nós, mas me enrolo toda com isso igual me enrolo em teus braços. Braços que me transmitem paz, segurança, felicidade e esperança. Esperança que o mundo ainda é bom, ainda é luz, ainda brilha e reluz. Reluz como os meus olhos quando te vejo, quando somos apenas um, seja num abraço ou num beijo. Beijo que nos coloca no mesmo ritmo, numa mesma sincronia, que desfaz todo o caos e toda agonia.

Agonia presente na tua ausência. Ausência torturante. Mas que é rapidamente dissipada com teu abraço confortante. Mais que isso. Abraço casa. Aliás, quero te trazer para a minha. Quero te mostrar cada cantinho dela e de mim mesma. Quero te mostrar meus escritos, nos quais você é a minha inspiração, um pedacinho deles e meu próprio pedacinho. Pedacinho esse o qual queria guardar num potinho, mas, como melhor decisão, guardei em meu coração.

Coração que você fez vibrar com uma piscadinha, um sorriso gostoso e muita simpatia. Piscadinha de galã, mas não fique convencido, tua simplicidade vale tanto quanto isso. Simplicidade de me conquistar aos poucos, com suas piadas, com seu carinho e com seu jeito bobo. Jeito que se encaixa tão bem com o meu que, mesmo às vezes diferente, realça a melhor parte do meu eu.

É aquela inexplicável conexão, em que somos iguais desde as palavras até ao ritmo da respiração. Palavras com sentimento, daquelas que não são levadas pelo tempo. Tempo a que  peço que esteja do meu lado, para que quando eu estiver contigo, ele pare e, quando estiver longe, ele voe. Voe para que eu te veja logo novamente e assim sejamos transportados para um universo onde só existe a gente.

Talvez nem mesmo no nosso universo eu seja capaz de encontrar as melhores palavras, mas posso começar pela nossa palavra chave. Cheia de significado, repleta de verdade, incrível desde a essência é a nossa reciprocidade.

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments