Compensa ficar se machucando sempre pela mesma coisa?

Ultimamente ando refletindo bastante sobre em que ponto a gente transforma uma atração inocente em amor.

Comecei a ilustrar uma situação na cabeça. Tudo gira em torno de um ciclo vicioso sobre machucar e ser machucado. Não corresponder e não ser correspondido.

Depois de tanto socar a cara na parede, eu tenho o instinto de criar uma barreira para não me machucar novamente. Mas essa barreira não é tão forte quanto eu penso, ela só tá ali pra me dar umas luzes de sanidade quando a vontade de fazer uma loucura aparece. Ela é uma linha reta e tênue, que pode se arrebentar a qualquer movimento. Aquilo se torna o meu limite de proximidade. E tenho certeza que pra muitas pessoas é assim.

E em que momento ela arrebenta? Sabe a tal mania de criar expectativas? A partir dai estamos dando espaço para algo positivo ou não.

Estamos firmes e fortes acreditando ser algo passageiro e vida que segue. Só que nós somos serem humanos preparados pra crer naquela pontinha de esperança, na luz que se encontra no fim do túnel. Não que isso seja ruim. Pelo menos até certo ponto.

Em algum momento uma coisinha minúscula começa a cutucar o seu limite, talvez um motivo tão bobo a ponto de você deixar pra lá. Aquela coisinha pequena continua cutucando, querendo falar “Vamos, as coisas vão dar certo” e como já disse, os criadores de esperança se agarram nessa e rompem o fio.

E é ai que começa todo o progresso de pegar algo que praticamente não era nada e transformar em tudo.

Porém muitas vezes chega o momento que sentimos que devemos parar porque aquilo já não está sendo mais prazeroso e sim prejudicial a nossa saúde e dando um esforço danado enquanto nosso psicológico é destruído.

Quando sentimos que não está trazendo paz, mas machucados. E que esses machucados já não estão se curando tão rápido como antes, mas sim trazendo outros para fazer companhia.  No fim, o que resta a ser feito é colocar tudo e uma balança e refletir se compensa se machucar sempre pela mesma coisa.

Sei que já falei em vários textos que precisamos lutar pelo que queremos, demostrar, etc. Mas tudo tem um limite, e se você ultrapassá-lo, terá grandes chances de cair em um buraco tão fundo que será difícil de sair, porque não tem uma coisa que em excesso seja bom. Amor demais sufoca e indiferença demais também.

Infelizmente não podemos controlar todas as coisas, e é a vida. Se você fez o que podia e não trouxe os resultados esperados, paciência. Em algum momento vai dar certo e o que eu tenho pra te dizer é que a vida dá dessas.

Mas não fique insistindo em construir algo que não está lá para ser construído.

*créditos foto: @luizclas

Comments

comments

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments