Contos e Crônicas

E, então? Fico ou vou embora?

Eu não vou te perguntar se você sente a minha falta, quero que você se sinta livre para dizer (ou não). Não vou te perguntar se te faço bem, se minha companhia te agrada, mas gostaria que você soubesse que me sinto ótimo ao seu lado.
Não vou reclamar se você demora para responder as mensagens, (existem motivos para isso, eu sei), mas não quero perguntar, não quero que você responda por obrigação, quero que você sinta o mesmo que eu sinto quando te dou, bom dia, boa noite ou boa tarde, e esse sentir de que falo, só existe se houver liberdade.
Não quero a senha do seu facebook, do seu celular, ou de qualquer outra coisa que diga respeito a sua privacidade. Não sou seu vigia, mas confesso que quero ser o seu amor, e para isso eu não preciso controlar seus passos, eu preciso que você seja e esteja por completo, isso é parceria, amor de verdade.
Não vou te cobrar a atenção que você não quer dar, o abraço que você não deseja, o beijo que você não espera, o sorriso que não te atrai. Não vou forçar a minha presença, mas se você quiser que eu fique, eu fico.
Trago comigo todo o amor que a vida me deu, e que sonho tanto em compartilhar, mas ele não sera imposto. Ele será dado, se rejeitado será colhido e cuidado, mas jamais mendigado.
Não quero uma relação doentia onde você vem me perguntar: ” – Posso ir a tal lugar?, essa roupa está boa?”. Não sou seu dono, mas quero ser seu namorado. Gosto da autenticidade que te faz ser exatamente quem você é. Vá como quiser, quando quiser, aonde quiser. Pois se não tenho seu amor livremente, não vou querê-lo com forçação de barra.
Só não ficarei aqui para sempre, nem te esperarei por toda a eternidade, pois assim como te quero livre, sou um menino passarinho e gosto mesmo é de voar. Se você não sabe o quer, espero que não descubra muito tarde. Gosto das coisas claras, sinceras e verdadeiras, se eu te quero eu falo, e eu só espero reciprocidade.
Me convida para ver um filme (cinema ou Netflix, tanto faz), me chama para falar sobre a vida, os medos, as loucuras, as coragens, os sonhos que muitos riem, mas que pode ter certeza eu vou te apoiar e está ao teu lado. Liga para mim e brinca comigo, me chantageia de um jeito fofo, oferecendo um papo regado a coca-cola, brigadeiro, pipoca, filminho, e muitas risadas trazidas em um domingo a tarde.
Se você quiser eu quero, se você não quiser vou embora. Não te prometo um amor de cinema, mas garanto que darei todo o amor que a vida me deu e todos os sentimentos que você desperta em mim.
E, então? Fico ou vou embora?

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente

%d blogueiros gostam disto: