Contos e Crônicas

Ela é pesadelo

Eu juro que eu tava aqui sentado na minha, tentando me entreter com os noivos dançando sua primeira valsa.
Mas é foda, parceiro.

É foda quando uma mulher daquelas desce a escadaria segurando o vestido vermelho com a ponta dos dedos. Quase todos os olhares se fixaram nela, descendo de forma majestosa, quase que carregada por uma nuvem. Ela parecia flutuar.

Me forcei a beber um grande gole do meu uísque. Deixei que o líquido me queimasse inteiro, porque aí, só talvez… eu conseguisse não olhar pra ela.
Mas foi inevitável.

Esqueci que ela era melhor amiga da noiva. Esqueci da noite fatídica em que eu estava com o meu melhor amigo em um bar e a conheci. Esqueci que ela era tão linda assim.
Bebi outro gole do uísque.

Ela foi para pista de dança, o que quebrou o meu coração. Enquanto eu, jogado na cadeira em uma mesa decorada, me perdia em olhares vazios. Ela estava sorrindo e obviamente acompanhada. Ela estava na sua companhia.
E eu não sei você reparou, mas era ela quem estava iluminando o lugar inteiro. A banda virou som ambiente depois que ela começou a gargalhar. Não tinha como não reparar. Não só porque ela tinha aquela beleza única e incomparável, mas também porque ela tinha aquela atitude de mulher decidida, bem resolvida e de bem com a vida.
Ela é só dela, mas por alguns segundos, ela estava sendo sua.

Mas você? Você não parecia verdadeiramente notar o quão feliz ela realmente estava. Não pareceu notar como ela ficou linda suada, com o cabelo preso de tanto dançar. Você parecia estar com uma mulher bonita em uma festa. Mas não era só isso.

Você estava com as mãos na cintura do amor da minha vida.

E da sua vida. E da vida de muitos outros.
E foi por isso, parceiro, que eu bebi outro gole.
Porque ela usa aqueles olhos brilhantes como uma arma secreta, e se ela mirar em você… Ah, você vira alvo certo. Não tem mais escape. Mas também, quem iria querer escapar daquela obra de arte? Porque ela é uma. Foi esculpida pelas mãos de um artista.

E você estava logo ali, perto daquelas lábios tão bem desenhados. E eu estava aqui, largado e solitário pensando no quão sortudo você seria se a beijasse ali no meio da pista. O quão sortudo você estava sendo de poder ouvi-la falar sobre todas as maluquices e sonhos que ela quer pra vida dela. Sortudo de levá-la pra fora dali, deitar-se com ela e gravar suas curvas, deitada na sua cama. Notar as ruguinhas que se formam perto dos olhos quando ela sorri pra você. Sortudo de acordar com ela no dia seguinte e poder observá-la respirando calmamente. Seria você o sortudo a vê-la jogar o cabelo e morder o lábio pra você.

Bebi outro gole. Resolvi me levantar. Fui atrás dela e ela me olhou tão furiosa, que eu simplesmente só te puxei pelo braço. “É, parceiro. Não deixe de se apaixonar por ela, mesmo que ela esteja brava. Mas não só isso, não deixe-a ser somente a mulher que parou o seu trânsito. Faça dela o seu sonho.”
Fui embora.

Porque para mim, que a deixei ir sem nem ver que ela ia, ela é pesadelo.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente