Contos e Crônicas

O meu reencontro

Acordei procurando você na cama, me sentindo sozinho. Eu realmente estava. Seu cheiro inundava o ambiente, me deixando mais enamorado. Entrementes, vários porquês se misturaram com o perfume, afinal, você não tinha nenhum compromisso àquela manhã. Mas sumiu, simplesmente. E sem me acordar, sem dar um sinal de despedida.

Eu vi uma carta em cima da sua penteadeira e impulsivamente, corri. Sentado no banquinho, pensei, pensei e hesitei antes de tocar no papel. Vislumbrei uns fios do seu cabelo entrelaçados nas cerdas da sua escova, que estava ao lado. Peguei os fios e juntei como se fossem uma simples mecha. Parecia um sonho. Parecia que você tinha feito propositadamente, só para te amar mais. E funcionou… até eu ler a carta.

Com letras grandes, o papel mais parecia um grito para mim. Mas não um grito de socorro. Era mais um grito de ira. Já sem medo do escrito, o li:
Covarde. Você é um covarde. Essa é a causa. Você não soube me valorizar, me amar e fazer me sentir apaixonada. Porque você é um covarde e sempre vai ser. Eu sentia demais, intensamente. Já você… não retribuiu, não me deu a reciprocidade. Você não se arriscava. Era só isso que eu desejava, nunca foi difícil de entender. Você e a sua mania em falar do imperfeito, do valor do amor imperfeito, dos sentimentos mais diferentes que um coração pode sentir. Coisa de covarde. Não custava você me dar a temperatura máxima da sua paixão por mim. Eu te dei a minha. E vi como foi totalmente errado. O nosso relacionamento foi errado. Acabou, terminou. Eu vou atrás de um amor verdadeiro.

Covarde. Eu não sou. Nunca fui covarde, nunca deixei de te amar, nunca menti sobre o meu amor interior, tão poderoso. Você se autoacovardou, sem que eu precisasse ajudar. Seu desejo realmente era ganhar a minha maior temperatura, mas você não quis esperar o meu fogo se ascender. Eu não iria mentir para você. Eu me amava mais do que eu te amava e isso não iria mudar. O amor imperfeito é o mais sincero, mais bonito, mas você buscava a perfeição, algo inexistente. Eu valorizei os seus sentimentos por mim, até demais. Valorizava nossos momentos juntos. Mas eu jamais iria arriscar te amar mais e mais, pois o amor vai crescendo, ele não chega completamente gigantesco. Era necessário esperar, porém, você não esperou e me deixou. Você nunca vai achar o amor verdadeiro em alguém e sabe por quê? Porque ele está em você. E você não enxerga-o porque está perdida em si mesma. Acabou? Terminou? Certo. Eu vou sentir sua falta, mas muito obrigado.

Levantei-me do banquinho após o meu desabafo pro espelho. Seu espelho, parte mais importante da penteadeira. Peguei uma sacola na cozinha e voltei para o móvel em que estava. Com o braço esquerdo, arrastei todas as suas coisas para dentro do saco, mas um pequeno frasco de perfume caiu. Abaixei um braço e o peguei, vendo que só restava minúsculas gotas. Apertei o pequeno botão, para que ele espirrasse o seu cheiro uma última vez.

Entrei no banheiro e levei a mecha do seu cabelo que juntei. Deixei que ela caísse no ralo enquanto a água também ia embora. Com uma toalha no corpo, me sentei novamente à penteadeira, e encarei meu rosto no espelho, lembrando que eu já havia me encontrado com você, mas teria que me reencontrar.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente