Contos e Crônicas Grazi

Você não mora mais em mim =/

É engraçado dizer que, no começo do nosso fim, eu senti a minha vida ruir.
Me sentia mergulhando em uma escuridão de um túnel sem luz no fim da estrada.
Na verdade, eu acreditava estar no fim da estrada, sem possibilidade de volta.

Não tinha mais planos próprios, pois todos eram feitos com você e, quando vi que você não teve problemas em criar seus planos particulares e voos solo, chorei.
Amaldiçoei.
Vivi dias e noites de pijamas, tendo como companhia Netflix e iFood.

Mas aí eu descobri que você não estava mais dentro de mim.
E foi quando um amigo em comum disse algo sobre você.
Ele citou seu nome, mas eu nem prestei atenção no assunto,
Só tentei ouvir as batidas descompassadas do meu coração
E sentir meu rosto perder a cor,
Pois era isso que sempre acontecia quando eu ouvia seu nome.

Após um minuto inteiro de silêncio, percebi que nada aconteceu.
Não senti meu corpo congelar,
E meu coração estava batendo como quando eu fazia carinho no meu gato.
Confortavelmente.
Acho que, finalmente, depois de tanto tempo,
Superei você.

Superei o “nós”.
E não estou dizendo isso para magoar você.
Naquele dia, eu percebi que tinha crescido,
Que a vida tinha seguido em frente,
Apesar dos meus protestos, e me levado com ela,
Me obrigando a viver outra vida,
Uma em que você não estaria mais ao meu lado.

Tive que aprender a lidar com as curtas alegrias da vida e os problemas,
Sem ter você para compartilhar tudo.

Apesar de acreditar que nunca mais sorriria de novo,
Lá estava eu,
Com o sorriso mais sincero dos últimos meses,
Mesmo tendo ouvido seu nome.

 

 

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente