Contos e Crônicas

Moço, se entregar não dói

 

Moço, o amor em algum momento irá te quebrar. Tu irás olha-lo como o maior vilão do mundo. Irás trancar a porta do teu coração a sete chaves e fingirás que não sentes mais nada. E quando sentires que ele está se aproximando, darás vários passos para trás, entrando na tua bolha protetora.

Posso ser bem sincera contigo? Não irá adiantar. O amor não é uma coisa que tu simplesmente ignora, vira as costas e sai andando. O amor pode esbarrar em ti na esquina da tua casa, quando só queres chegar logo, entrar na água gelada e simplesmente não pensar em nada. Pode esbarrar contigo naquela balada, quando só pensas em pegar todo mundo. Ou até mesmo na fila de uma conveniência qualquer, quando só queres tomar um café.

Irás avaliar todas as pessoas que querem chegar o mais próximo do que tens a esconder. O papo é bom? A cor do olho agrada? Gosta de filmes? Tem bom gosto musical? Irás cavar até encontrar um empecilho para não arriscar.

Sabe o motivo de fazeres isso? Porque cansa, essa busca incessante pelo amor cansa. Desgasta. Maltrata. Leva nossas forças para longe. E com isso, vamos diminuindo o passo, diminuindo o papo, diminuindo o abraço.

Sabes qual é a contrapartida pra tudo isso? O amor. Não, eu não escrevi errado. Ah, o amor. Tem bicho mais estranho? Ele é o único que poderá pegar todos os teus pedaços que se encontram no chão de uma viela estreita, no chão de um quarto escuro, no chão de um lugar memorável para ti e sua ultima desilusão amorosa.

Talvez isso demore um pouco, talvez tu tenhas que seguir cambaleando, com a visão embaçada e com o coração sangrando, até dar de frente com aquilo que irá curar tudo. Talvez seja o teu amor próprio, mostrando que ele permanece ali, enquanto tu estavas colocando num pedestal quem não queria ficar. Talvez venha a partir de um pedido de desculpas, que não irá colocar tudo de volta nos eixos e apagar todo teu passado, mas irá liberta-lo para algo maior no futuro. E talvez seja através daquela pessoa que sussurra nos teus ouvidos sobre o quanto o amor pode ser maravilhoso, enquanto tu continuas com tampão nos ouvidos.

Tu te escondes atrás de musicas que exaltam o quanto ninguém presta e que o melhor é estar sozinho, vais colocando um muro a tua volta, chegas a concluir que o pior male da vida é se deixar cair em meio a essa vastidão de sentimentos.

Enquanto tu corres do amor, alguém aparece. Uma pessoa que vê tuas partes mais lindas e também as mais obscuras e se apaixona por ambas enquanto você não entende o porquê. Tu continuas a correr.

Foges da pessoa que mais quer te mostrar o quanto a vida é bela. Aquela pessoa que única bagunça que quer fazer contigo é em meio à maratona de séries. E depois irá arrumar tudo, pois sabe o quanto tu é chato pra cacete quando se trata de organização.

Talvez possas ajuda-la a organizar a tua vida, e em troca, ela irá desconstruir todas as tuas concepções em relação ao amor que foram criadas tendo como base teus amores passados. Ela irá virar teu mundo de ponta cabeça, pois ela também não é uma pessoa normal. Mostrar que talvez o avesso seja teu lugar pra morar. Dentro do avesso dela.

Ah moço, ela é capaz de tudo isso. Mas não irá implorar espaços em meio as tuas desculpas de agenda cheia e esse teu medo de se entregar.

Isso já é por tua conta.    

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente