Contos e Crônicas Superação

Até Logo e Muito Obrigada

“Honestly I wanna see you be brave with what you want to say”

Vai! Vai sem medo, arrisque-se no desconhecido e liberta-se das amarras, e expectativas que os outros resolveram criar para você, eles não tiveram o cuidado e a delicadeza de perguntar à você sobre suas reais intenções sobre o SEU futuro. Não é tarde, você não está velha, e não foi perca de tempo. Absorve tudo como aprendizado e vivências. Agradece pelo tempo, e nunca fale que ele foi perdido, Renato outrora cantarolou por aí que temos todo o tempo do mundo.

Não permita que falem que isto é loucura, loucura maior é continuar dando murro em ponta de faca, fazendo algo que não gosta, forçando sorrisos e colocando a SUA felicidade em jogo, por medo de julgamento de terceiros. Ah, esses outros, eles vivem cabisbaixos pelos cantos absortos pelo medo da mudança, pelo medo de redefinir as regras do jogo, mesmo sabendo que o prêmio é a felicidade deles.

Caso o medo apareça, vai com medo! Não o alimente, mas respeite-o, tente ignora-lo em algum cantinho, alguns falam que ele não é importante, porém eu acredito no poder dele, entretanto não devemos viver à sua sombra. Acredite na sua coragem e capacidade de ser quem você quiser; toda via, caso esqueça-se do que é capaz, estou aqui disposta a lembra-la todos os dias se preciso for. Mandarei cartas, e-mails, e tirarei um tempo do meu dia para aprender a arte da telepatia.

Vai! Mude, arrisque-se e caso achar necessário; volte. Apenas você vai viver as consequências de suas escolhas, seja dona dos seus acertos e de seus erros. Eu posso te dar mil motivos para ficar, principalmente que será difícil encarar os dias sem você, mas eu tenho 1001 para você ir, e o principal deles, é saber que o seu sorriso não está completo aqui, saber que aqui não é o lugar que você pode quer chamar de casa; e não há nada de errado nisso.

A vida não veio manual, não é uma receita de bolo. A vida é um eterno “se jogar no escuro” e ver no que vai dá, é uma escolha de caminhos, e ás vezes é voltar. Fica as pessoas que conheceu e as que você deixou que te conhecessem. Fica as risadas, as tardes, as festas, fica tudo isso, só não fica você, aliás fica um pouco de você em cada pessoa que cativou.

With Love; B!

Comments

comments

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    Cash
    5 de agosto de 2017 at 15:32

    Ameiiiii!!!!

  • Comente