Grazi Pensamentos

Veredicto final: o tempo voa?

Eu costumava pensar que o tempo passava devagar.
Que era infinito o tempo em que eu estudei na mesma escola durante o ensino fundamental.
Aqueles oito anos eram intermináveis e eu parecia parada no tempo.

Depois, finalmente – com a liberdade de pular o ensino médio – veio a faculdade.
As semanas de provas eram intermináveis.
A quantidade de café, por mais e maior que fosse, não era suficiente.
Nesses tempos, eu acreditava que teria uma overdose de cafeína.

Foram cinco anos entrando pelos mesmos portões e o tempo, para mim, não passava.
Eu vivia loops dos mesmos dias e pessoas.
Depois veio o estágio, a rotatividade das atividades, palestras e aí puft!
Do nada eu já estava prestando o Exame da Ordem de Advogados do Brasil.

Quando me dei conta, as fotos do convite de formatura já estavam sendo tiradas, grande parte de nós com a passagem já comprada e paga para o mundo dos Advogados, então uma nostalgia sem fim tomou conta de nós.
E foi ali que eu dei meu veredicto final e percebi que o tempo voa.

Na sexta, dia 21, fez três meses que eu me mudei para o Rio de Janeiro.
De certa forma, esse tempo voou e caramba! são três meses sem acordar com o bom dia da minha mãe e seu abraço e sem tomarmos café juntas.
Três meses que não fico na varanda a noite, olhando a rua, a lua e conversando sobre a vida.
Três meses sem sorrir ao ver meu pai brincando com nosso gatinho – o Nino – no quintal.
Três meses que uma das minhas melhores amigas de infância se casou (PARABÉNS MARI!).

Essa semana estive de volta à casa dos meus pais e agora eu já estou de volta a minha.
Voltei no sábado e não matei nem um quarto da saudade que eu tinha para matar.
Talvez essa saudade nunca vá embora, talvez ela só aumente ao longo dos anos,
Ou talvez, em algum momento, ela resolva se apaziguar e deixar meu coraçãozinho bater normalmente,
Deixando eu desligar um telefonema para casa ou Skype, sem chorar.

Eu desejo que vocês que acompanham este blog, percebam isso lendo este texto e que não deixem que o tempo engula vocês para que consigam entender.
Fica aqui também o meu recado para meus bebês, Yuri, Isabelle, Igor e Samira: não se apressem, a vida passa para todos nós, apenas vivam o agora.

Leiam, brinquem, sonhem, se descubram de verdade.
Fotografem cada momento especial em família e em amigos na memória.
Amem sem medo, como se não houvesse amanhã, porque o hoje passa rápido demais.

O tempo voa,
E se não soubermos nos agarrar em suas asas,
Apenas sentiremos sua brisa nos tocando ao longe,
Enquanto ficaremos para trás.

Comments

comments

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Taty
    24 de julho de 2017 at 09:23

    Verdade viu Gra, o tempo voa… chorei quando li o texto…saudades demais de quando vc vinja p minha casa e ficava hrs conversando…obg pelo carinho com as crianças e sim eles viverão da melhor maneira a vida…. te amo demais minha prima irmã😍😘

    • Grazielle Vieira
      Reply
      Grazielle Vieira
      24 de julho de 2017 at 11:11

      Eu amo vocês demais e quero sempre o melhor para cada um. Para você, Cris e meus meninos lindos, que sou apaixonada. Saudades imensas dos meus sábados aí com vocês. Amo e amarei eternamente <3

    Comente