Grazi Livros/Frases

RESENHA: Cadu e Mari

Título: Cadu e Mari
Autor: A. C. Meyer
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 280
Ano de Publicação: 2017
Compre aqui: Americanas, Submarino, Saraiva.

RESUMO: Mariana trabalha em uma badalada revista de moda. Tem um bom salário, é muito competente… E tem uma queda pelo chefe, daquelas bem poderosas. Eles vivem em mundos completamente diferentes, e Mariana sabe que nunca acontecerá nada entre os dois. Até que Carlos Eduardo repara que sua secretária é muito, muito bonita. O amor entre os dois é arrebatador, e Cadu e Mari sentem que nasceram um para o outro. Mas as coisas logo começam a desandar. Talvez Cadu ainda não esteja preparado para confiar em uma pessoa que teve uma vida tão diferente da sua; talvez Mari ainda não se sinta segura em dividir sua realidade com o chefe. Para viver esse amor, os dois precisarão enfrentar preconceitos e vencer intrigas. Será que estão prontos?

Só para começo de conversa, depois que li Cadu e Mari, entrei em ressaca literária. E o que isso significa? Que a minha relação com o livro foi tão boa, que não tenho achado nenhum outro interessante.

Outro fato que devo assumir é que: julguei o livro pela LINDA capa e só comprei porque achei maravilhosa mesmo. Mas o conteúdo não poderia ter me surpreendido mais, já que engoli o livro em algumas horas.

O livro gira em torno da Mariana, que é secretária/assistente pessoal do Carlos Eduardo, o diretor de uma das maiores revistas de moda do Brasil. Óbvio que o Cadu é lindo e que a Mari tem uma queda (talvez um tombo) pelo chefe. Só que para Mari, parecia impossível seu chefe sexy, que só saía com modelos, se interessar por ela. Uma mulher normal, cheia de curvas e bem brasileira. Além disso, a família dele é dona de um gigantesco grupo editorial e ela, apesar de ser extremamente competente, tem uma origem humilde.

O amor verdadeiro perdoa, entende, suporta. Nunca duvide do poder do amor.

A história é narrada do ponto de vista dos dois protagonistas. A forma como o romance se desenvolve com é tão gostosa, que até minha mãe me ligou para dizer que não havia conseguido parar de ler o livro até chegar ao fim. Mas nem tudo gira só em torno do romance. Como toda boa trama, temos um vilão inesperado, caso de bullying e até assédio no trabalho.

Além do casal principal, um bromance me chamou à atenção: Mari e Lalá, sua melhor amiga de infância.
Apesar de Lalá e Rodrigo – melhor amigo do Cadu – serem secundários, eles são essenciais na trama. Essenciais para que os protagonistas abram os olhos ao que é realmente importante.

O livro nos mostra uma protagonista real, cheia de inseguranças e verdadeira consigo mesma, decidindo arriscar ou seguir em frente, todas as vezes que seu coração manda. Além disso, o que eu tirei dessa leitura extremamente romântica, é que precisamos nos aceitar e nos amar, a ponto de permitirmos que outras pessoas também façam isso.

Preciso ressaltar, ainda, que as idas e vindas de Cadu e Mari são muito bem preenchidas por… músicas!
Sim, cada capítulo contém o nome de alguma música da MPB, que se encaixa perfeitamente com o momento vivido e, para a minha surpresa, a playlist que apresenta o índice do livro, está sim disponível no Spotify.

PS: achei que o final do livro foi bem corrido e que a autora poderia ter desenvolvido melhor o final, antes do epílogo.
Mas, tirando isso, foi um dos livros mais perfeitinhos que já li, e o melhor, de uma autora nacional!!!

Créditos da imagem: galeria de fotos do site A. C. Meyer

PLAYLIST CADU E MARI NO SPOTIFY:

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente