Superação

Gosto amargo de vazios completos

“Watching the days burning out like a cigarette, just a few drags to go”

Eu mudei minha rota por você. Abandonei velhos amigos, decorrente da insistência dos mesmos em apontar seus defeitos. Eu fazia caminhos mais longos para aproveitar sua companhia, conhecia desvios pela cidade para poder ficar com você. Fiz amigos novos, pois tínhamos você em comum, poderíamos falar do quanto sua presença nos fazia bem, contar detalhes vivenciados com você; caso alguém por descuido apontasse alguma falha sua, desviávamos o assunto, e simulávamos que nada havia acontecido.

Todos os meus dias eram planejados entorno de você, almoçava correndo para passar um tempo ao seu lado, você escutava minhas dores e sempre estava presente nas comemorações. Você era meu ponto de paz em dias turbulentos, minha fuga em semanas estressantes e com prazos ridículos. Era meu parceiro de dieta, embora me atrapalhasse na academia. Eu atrasava as primeiras aulas por cinco minutinhos de prazer com você. Eu esquecia o batom, pois sabia que logo iria ao seu encontro, e você faria questão de tirar ele da minha boca, deixar você marcado com meu Ruby Woo.

Eu notava que estava perdendo minha saúde aos poucos ao seu lado, mas eu tinha certeza que você trazia um pouco de vida, ou pelo menos de vontade de viver enquanto não me matava. Eu sabia que precisava deixar você ir, mas claramente eu não queria. E quando a gente não quer, não adianta aviso, campanha, ou consequências. A gente não quer e isto basta para não virar a mesa e fechar os olhos para os problemas.

Eis que surgiu uma segunda, ao contrário das dietas eu não prometi que ia te abandonar, eu não parcelei minhas doses de você. Eu apenas decidi que iria lutar por mim e não depender de você, não depender da sua presença para acalmar minhas crises, ou dividir um copo de cerveja no boteco da esquina. Eu quase tive crises de abstinência, sua falta era sentida, e quando eu superei o vício de ter você por perto, ainda existia o vicio de falar sobre você. Eu pensei em desistir na primeira hora, no primeiro dia sai de casa para procurar você. Aguentei, embora com dor. Na primeira semana nos encontramos, trocamos olhares, um flerte quase inocente, mas eu já tinha chego tão longe para desistir. Eu cuidei de mim, comprei perfumes importados, fiz hidratação no cabelo e voltei a usar meus batons favoritos.

Hoje vejo o mal que você me fez, hoje tudo tem um sabor diferente, hoje eu sou liberta desta amarra na minha vida, e você que chegou até ao final deste texto que não tem nada de romântico, e foram baseados em vivências reais. Acredite em você mesmo e de um basta nisso tudo. Hoje, um mês depois, eu afirmo para vocês… Vale a pena.

PS.: Hoje faz um mês que eu me libertei do vício, ou hábito de ter um cigarro entre os dedos, suprindo vazios com uma fumaça tóxica.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente