Relacionamento

O seu egoísmo me fez partir

Você adiou o inevitável para mais tarde. Eu te amo demais e por saber disso, jogou uma bomba no meu colo e deu as costas, me fazendo tomar a decisão de jogá-la fora ou acender e ver tudo explodindo nas minhas mãos. Você ficou tão preocupado com o que sente, que esqueceu que não existe só você. Somos nós dois e os dois importam. Mas você é tão egoísta que usou cada pedacinho frágil que existe em mim a seu favor. Me prendeu porque sabia que eu teria medo. Só que esqueceu que existe o tempo certo para todas as coisas – você não era forte o suficiente para criar um nó indestrutível capaz de me manter presa para sempre. Eu tinha medo, sim, eu sei, mas você era fraco. E enxergar sua fraqueza disfarçada de amor fez o meu medo sumir. Me permitiu partir. 

Nosso sonho era crescer juntos. Amar juntos. Descobrir a vida juntos. Mas, um dia, eu percebi que a vida não precisaria ser nós para sempre, sabe? Não exatamente do mesmo jeito. Mas você não conseguiu aceitar. Não conseguiu olhar para além do seu umbigo egoísta. E foi aí que eu percebi que eu realmente te amei e você só queria ter posse de mim. Porque eu queria te libertar, te dar liberdade para ser feliz com alguém que te amasse de verdade, o amor romântico. Alguém que pudesse retribuir mais do que a amizade, que acabei descobrindo sentir por nós. E justamente por medo de perder essa amizade, você me manipulou, me manteve por perto. É impressionante, mas você conseguiu usar a minha fraqueza para ser mais fraco do que eu. Para ser um covarde.

Só que nem todo medo dura para sempre. E a sua fraqueza mandou o meu medo ir embora – e ele é parte de mim, eu fui junto. 

Meu amor por você era o bem mais precioso que eu podia oferecer, mas – mesmo sem entender – não era suficiente para você. Você precisava da posse, precisava me manter presa a você, mesmo que isso me fizesse muito mal. Mesmo que isso me fizesse querer manter distância. E (talvez) sem perceber, você transformou um nó que poderia ser um laço eterno, em uma lembrança dolorosa. Você poderia me ter para sempre por perto – mesmo que de uma forma diferente, ainda seria eu – mas preferiu ser egoísta demais para aceitar que eu precisava estar feliz também. Não depende só do que você quer. Não era só você. Seria bem mais sábio me deixar (por conta própria) ir, mas me amarrou com suas palavras e acabou permitindo que, mesmo te amando demais, não fosse o suficiente para permanecer aqui. Demorei para notar, mas aprendi. Amor é via de mão dupla, e você só pensou em si. O seu egoísmo me fez partir.

 

TEXTO EM DUPLA ESCRITO POR: Stephanie Almeida e Grazielle Vieira.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente