Pensamentos

Notas sobre ela

Aos que também sofrem, hoje resolvi pensar nos meus dramas.

Hoje senti-me trancada como antes: a vida engaiolada numa imensidão mundana.
Como se do alto de um prédio o vento rodeasse através do meu cérebro me fazendo escorrer liquor através de lágrimas, explicando a vertigem e a vontade de cair.

A dor é real.
O coração fica nas profundezas e você…
Se perde.

A prisão do sufoco trouxe o desejo iminente de liberdade.
A mais terrível amargura de um loop temporal de humor instável,
De tristeza constante,
De saída não vista.

E assim, transtornos diretos por tamanha psicose abalam os pensamentos sem fim, tal como achado pelo sofrimento.

A imensidão mora em mim.
E dentro dela mora o vazio.
E dentro, a dor intrínseca.
Cá estou dentro da dor.
Pequena e gigante diante da angústia.

Por saber das diferenças de infinidade, as tormentas do oceano estavam residindo trancafiadas em mim.
A ressaca era quem não me deixava: as águas nos limpam e o tempo embriaga.

Não se deixe fechar os olhos,
Só vire o rosto.

Respire um novo ar.
E controle sua ida, sua vida.

Dê nome ao que te aflige e assuma o poder.

Eu só.
Deixei o vento levar meus pensamentos.
Contive as lágrimas.
Resolvi deixá-los mas reviver como um eterno aprendizado.

 

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente