Contos e Crônicas Grazi

Eu não era suficiente quando você estava sóbrio

Ouça enquanto lê:

Eu sinto falta da sua voz cansada e estranhamente sexy.
Sinto falta dos suspiros em meio as explicações sobre o seu sistema operacional.
Aquele amontoado de sentimentos confusos, de alguma forma, faziam meus dias mais coloridos.

Egoisticamente, eu amava ser a árvore a que você se agarrava em meio a ventania.
Era louca por aquela dor que só você me causava.
Para mim aquelas chateações funcionavam como se eu cortasse minha própria pele para fugir de outras dores.

Mas era errado!
Foi errado te querer pelas nossas loucuras.
Foi errado ter usado você como tábua de salvação quando ambos estávamos nos afundando.
Jogávamos o mesmo jogo todos os dias.
Chegamos ao nosso ápice juntos com uma garrafa de álcool barata.
Então você descia até o fundo do poço com a garrafa em uma mão e os meus braços na outra.Quando o álcool acabava, você me mantinha por perto.
No dia seguinte, quando aquela maldita garrafa já não mais surtia efeitos, você não sabia o que fazer comigo.
Era a mesma de sempre.
Os olhos, os beijos, o toque…
Mas eu não era suficiente quando você estava sóbrio.Eu fui feita para aplacar as suas dores.
Para ser o porto seguro do seu barco instável e despedaçado.
E você dizia tudo o que era necessário para me manter por perto pelo tempo que precisasse.Eu te dei tudo, mas com o tempo você se fortaleceu e eu não fui mais suficiente.
Não mais necessária.
Então você partiu e me deixou aqui.
Coberta das dores e loucuras anteriores e aquelas que você causou quando estava sóbrio.

Jogada na calçada,
Com o que restou do álcool que você deixou em minha pele…

PS: este texto contém influências diretas à música nele anexada.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente