Contos e Crônicas Grazi

Você escolheu partir

Eu não sei por que você veio, já que não tinha a intenção de ficar.
Não sei por que sentou para tomar um café, se deixou ele na xícara a esfriar.
Não sei por que escolheu partir, se eu te acolhi para ficar.

O que passa nessa sua cabecinha, que você acredita que aqueles que realmente querem seu bem, vieram para te derrotar?
São todas as questões que passam na minha mente, desde que você resolveu partir, e não silenciosamente, mas para me atacar.
Você virou a mesa contra mim, mas eu continuo aqui, de braços abertos, porque amor é tudo o que eu sei dar.

Nada na vida será como antes, mas se você quiser, eu posso te perdoar.
Se você pedir ajuda, posso segurar sua mão e tirar desse poço sem fundo, com a melhor intenção de te curar.
E se você me excluir, saiba que, mesmo de longe, estarei aqui para te seguir.

Se soubesse que você iria aos poucos desistir, eu teria evitado por todo esse tempo me permitir.
Queria que tivesse na minha pele para poder ver,
O que sinto aqui dentro não é uma brincadeira para inconsequentemente se desmerecer.

Sabendo que tinha tudo para não dar certo,
Busquei no impossível alimentar nossos corações com afeto.

Com tanta dor e cicatrizes que você deixou,
Toda a falta de diálogo em que a gente ficou,
Ainda guardo o mesmo carinho de quando cruzaram nossos caminhos.

Amor é tudo que eu tenho aqui, mesmo te vendo partir.
E se você, ao andar pelo vale do amor, se perdeu e nada mais sentiu,
Sou obrigado a me ver longe desse egoísmo em que você caiu,
Afinal sou muito mais do que isso em que você nos resumiu.


Texto escrito em parceria com Kauê de Paula do blog Segredos de Liquidificador e colunista nos blogs Isabela Freitas e O que Sinto em Palavras

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente