Texto do Leitor

TEXTO DO LEITOR: Corpo

Quando eu não estiver mais aqui, em terra
Não se apegue ao meu corpo
Eu mal o sentia, mal me encaixava
Me serviu de bolso e mala
Guardava aquelas velhas marcas que já não são tão marcantes assim

Sério, não se apegue
Tudo bem que serviu de consolo a outros corpos carentes
Porém não é tão ardente, não queima a noção de haver gente dentro

Deixe flutuar minhas ideias
Que nelas eu relato que meu corpo foi falho
Não soube segurar com a firmeza de quem sabia que ia soltar
Não soube deixar a certeza de quem sabia que ia pecar

Não soube espantar a frieza de quem negou a presença do ar
Infelizmente, nem tomou ciência do saber amar

Eu sei bem que vi meu corpo evoluir
Sei que, quando criança, tinha tempo para contar os sinais
Mas, agora que cresci, é pífio gastar tempo com detalhes banais

Meu corpo tornou minh’alma um segredo que nunca ousei contar; me descobriram
Nunca ousei mostrar; me viraram do avesso
Não foi invasão se eu permiti acesso

Mas não se apegue
Minha mente andava confusa enquanto meu coração dizia: se entregue
Mas meu corpo não aguenta como antes
É uma combustão constante

Um alvoroço,
Vela, trilha, avante
Nunca corpo, nunca porte de alma, nunca vida além de corpo
Só lar

Texto do Leitor João Oliveira

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente