Contos e Crônicas

Antes tarde do que nunca.

Eu estive pensando em quantas vezes penso em você, em quantas vezes tento ser mais “nós”, e não só eu, você. Mas de que adianta só uma pessoa pensar no plural, se o outro continuar sendo singular?… Então isso tudo começou a ficar desagradável.

Sua instabilidade não me causa alegria em momento nenhum, isso nunca foi de engraçado ou se quer charmoso, isso é problema seu, todo seu, ao qual eu não deveria ter me envolvido, mas estamos propensos a isso quando nos apaixonamos por alguém, isso me faz pensar ser tão errado, me desgastar tanto por algo que no fundo eu sabia aonde ia dar, mas antes tentar, era motivador, você era meu desafio favorito e a cada resposta sua, por menor que fosse, eu já me sentia inconsequentemente satisfeita, e ai vinha o baque!

Você, mais uma vez, me fazia dar dois passos a frente, com a falsa esperança, e depois dez para trás, com todo esse joguinho. Por muitas vezes na vida, o que parece ser engraçado para um, para outro já não é. Pessoas perdem a graça se forçaram a barra, isso de “nós” perdeu completamente o gosto, se é que algum dia teve de fato…e  eu demorei muito para perceber.

Sua falta de vontade e instabilidade me fizeram deixar de esboçar qualquer sorriso em relação a você, e foi ai que eu desisti de lutar por uma coisa que estava me fazendo mal, afinal eu estava lutando sozinha.

O famoso ‘antes tarde do que nunca’ é realmente um consolo, e espero que para que você também seja, –antes tarde do que nunca– que você possa se encontrar, se entender e não mais achar que jogos são sempre a melhor opção, que de todo coração quando sentir algo de verdade por alguém não se sabote, e não deixe isso passar.

Espero que você se encontre para o seu próximo e verdadeiro “nós“.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente