Contos e Crônicas

Romance de Cinema

Idealizar alguém ou criar expectativas demais, pode ser a causa dos amores frustrados, mas também pode ser o pingo de esperança para encontrar aquele alguém que encaixe na sua engrenagem e faça com que o reloginho do amor funcione.

Não sei se eu sou a melhor pessoa pra falar sobre romance, nunca dei certo com ninguém, até porque, eu sempre fui meio bruta, verdadeira Princesa Fiona, mesmo que no fundo, o “romance à moda antiga” sempre estivesse presente nos meus sonhos e também nos sonhos da Aurora, uma velha conhecida minha.

Ela sempre se imaginou naquelas cenas de filme, em que o casal está se olhando, numa conversa séria e quando menos se espera, eles estão dançando no meio da sala e rindo da falta de ritmo e coordenação dos dois, mas quem se importa? Não saber dançar é um mero detalhe não é mesmo?

Ou então, naquela cena em que, de manhãzinha, depois de uma noite chuvosa, ela acorda com o cheirinho do café no ar e quando chega na cozinha, lá está ele, todo lindo preparando todo o café da manhã. Ela vestida com a camisa dele, que nem lhe serve direito e toda amarrotada, o abraça, mesmo com ele estando ocupado com os afazeres, até porque, talvez essa fosse a forma mais singela dela mostrar pra ele que não importa onde estão ou o que estão fazendo, o importante mesmo é sempre estarem juntos e pra ela, estar apenas do lado dele, quietinha, observando cada detalhe seu e seus movimentos, já a faz feliz!

É… Tá bom… Talvez não tenha realmente acontecido assim , pode ser que tenha sido um pouco diferente, mas sabe… Pra ela é tão singular os momentos em que estão juntos, que sempre foram melhores do que ela pensou que poderia ter sido…

Foi como viver tudo aquilo que ela pensou um dia e que sempre achou que nunca fosse acontecer, ou que ela nunca iria se permitir viver, mas quando ela se aconchegou no ombro dele, foi como se todas as inseguranças e os medos que dentro dela habitavam, fossem embora, mesmo que por alguns segundos, e ficasse apenas aquele sentimento  de calmaria, ao chegar no cais e saber que nem a maior das tempestades poderia levá-la pro mar aberto, afinal, ela ancorou seu coração no coração dele e ela sabe que ali é seu lugar e ali ela estará em seu porto.

Mas sabe… Se apaixonar é inevitável, mesmo com o receio de amar novamente, não dá pra mandar no coração, nem controlar os sentimentos, mas ela descobriu que até este momento tudo valeu a pena, lembrando de tudo que já passaram juntos e quando uma simples rosa vermelha, não veio como um pedido de desculpas, como todas as outras vezes, mas sim, apenas pra colorir o dia dela e deixá-la com um sorriso mesmo que discreto e sem graça, mas de orelha a orelha!

E ela sabe que se um dia ela descobrir, que por um descuido dela, tudo isso foi apenas mais um sonho bobo… Ela pode sonhar não pode?

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente