Diário de uma depressiva Grazi

Diário de uma depressiva 05

09 de Jan 2018

Ontem (hoje de madrugada) fui dormir com um monte de resoluções na cabeça e bem satisfeita comigo, e é claro que isso tem um motivo. Meus maiores picos de tristeza profunda são entre 17h e 21h e eu quebrei minha cabeça por uns bons dias para descobrir o porquê disso. Finalmente, descobri meu gatilho e está ligado a uma vida de pressão que eu vivi por muito tempo, em que determinada pessoa ficava ao meu redor e, por vezes, me fazendo mal dentro desse horário. Depois disso, essa pessoa dormia e eu me sentia mais eu mesma, sem pressão ou medos.

Por ter descoberto meu gatilho, consegui perceber que preciso me ocupar com atividades que sejam minhas, que estejam no meu coração e que me façam feliz. Ontem eu consegui isso. Me ocupei com a minha fisioterapia, chegando em casa o mais tarde possível, ouvindo músicas, vendo vídeos bobos do youtube e fazendo planejamentos (eu amo planners!!). Não sei se será algo que funcionará todos os dias, mas ontem funcionou e eu fiquei realmente orgulhosa de mim. Para quem está de fora, nem imagina o que essa pequena conquista significa. Eu não chorei e eu arrumei minha cama ao acordar hoje. Em um bom tempo, me senti bem na minha própria pele e isso é o máximo!

Para completar meu bom humor, recebi uma mensagem de alguém da minha família, dizendo que não lê blogs, mas que descobriu o meu e que leu os capítulos do diário e me ofereceu uma conversa, ao perceber que não fazia ideia de como a minha vida estava. Você consegue perceber que são coisas pequenas que podem deixar nosso dia (de quem tem depressão ou não) melhor? Essa oferta de conversa, que eu ainda não sei sobre o que se trata, fez muito bem pro meu coração.

Sem contar todas as mensagens que tenho recebido no instagram.
É triste perceber que as pessoas se identificam com a minha confusão, mas é reconfortante saber que estamos nos abraçando. E por falar em redes sociais, coloquei como objetivo desta semana, me descansar das redes sociais. A princípio, pensei em desativá-las, já que elas têm me feito um pouco mal em alguns aspectos. Mas é que são tantas pessoas que esperam uma palavra que as acolham que, por fim, decidi apenas entrar nos horários de postagens e responder as mensagens, pelo menos temporariamente. E só manterei ativas as redes sobre o blog, minhas contas pessoais ficarão em total suspense.

Outras decisões que eu tomei:
01) não é minha obrigação salvar ninguém.
02) é meu prazer deixar a porta aberta para quem quiser ajuda para salvar a si mesmo.
03) eu não sou culpada pelas decisões erradas dos outros, assim como eles não são pelas minhas.

O dia e a noite de ontem me renderam ótimos momentos para mim mesma, que eu nem sabia que precisava e eu estou muito ansiosa para colocar tudo em prática durante esta semana. Baby steps, um dia de cada vez e se eu chegar como me sinto agora no fim desta semana, será um grande avanço. Grande avanço também na fisioterapia! Após 25 sessões de microondas, massagem e acupuntura, vou avançar para o RPG. Provavelmente voltarei para reclamar de dor, mas uma dor que trará efeitos positivos, se Deus quiser.

E entenda que, nem todos os dias, para quem tem depressão, são lágrimas e tristezas!
Amanhã é dia de psiquiatra e eu estou bem ansiosa pra saber como ele vai evoluir com o tratamento.

Grazielle.

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente