Desenvolvimento Pessoal

Precisamos falar sobre autoperdão

Oi,

Desculpe-me se pareço intrometer em uma historia que não me pertence. Eu sempre achei mais fácil escrever sobre o amor dos outros. Eu venho porque sei o quanto tem doído ser. Eu venho porque sei que as vezes parece não ter mais saída. Eu venho, sobretudo, pois quero propor-lhe um processo de perdão a si mesmo. Se perdoe pelo tempo que esqueceu de ser protagonista da sua própria história. Você tem se saído bem, acredite. Eu entendo que você prefira viver o mundo do outro sem o peso de ter que fazer escolhas. Estou te vendo agora pela janela e eu quase não consigo acreditar em como você faz os girassóis parecerem ainda mais bonitos. Não se desespere, por favor. Você precisa desse tempo de deserto. Você precisa abraçar primeiramente o seu dom da singularidade, de ser você para depois pensar em somas. Você é um mundo de girassóis. Você é um mundo inteirinho de todas as coisas mais belas que meus olhos já alcançaram. Talvez você tenha deixado um pouco de ti pelo caminho, mas eu preciso muito dizer, você é um ser tão amado, tão único e esperado! Eu sei, você não acredita. Se ao menos você pudesse se ver…

Comments

comments

You Might Also Like

No Comments

Comente