All Posts By

Bruna Borges

Estival Inconstância

“Espero que um dia você volte atrás do que já decidiu. Quando foi embora meu castelo se destruiu. Quase vacilei, mas não pisei na bola, tentarei seguir a vida lá fora…”

7166a64aeb77084bb2028fa9391a169f

Semana passada eu dei um fim em nós. Para ser sincera, apenas apontei minhas verdades e vontades. Você concluiu que não poderia corresponder as minhas expectativas. Sem ressentimentos; vida que segue. No meu íntimo habitava um presságio, nossa história não acabaria de forma tão branda. Confesso que fiquei chateada, e importunei minhas amigas citando frases desconexas ditas por você, mas eu tinha passagens compradas para a praia, e sofrer por amor com os pés na areia não é algo compatível.

Eu fiquei quieta, o que é algo inusitado para mim, pessoa com frases prontas e sorrisos ensaiados. Rapaz deixou-me sem palavras, perdida em minha própria neurose, mas eu tinha o sol para me acompanhar e tristeza definitivamente não combina com vitamina D. Eu visitei seu Instagram umas 30 vezes ao dia, abri seu chat, digitei 34 textos (sim, eu contei), mas nunca os enviei. Eu decidi que teria amor próprio. Estava confiante, era a decisão certa. Embora não tenha sido minha, mas me apeguei à máxima que Deus nos livra das coisas, situações e pessoas. Eu estava livre de você. Leia Mais

Obrigada 2016

“Hoje eu vou deixar aquele velho eu. E hoje eu vou buscar um jeito de mudar. Hoje eu estou bem, eu estou tão bem que podia iluminar o céu.”

ano-novo-2

Eu tinha esperança que este seria um ano diferente. Ano repleto de experiências boas, sem velhos hábitos e pessoas tóxicas. Eu sabia exatamente o que precisava mudar, e de forma mais clara; o que queria mudar. Eu possuía a sensação de fogos de artifício no céu, ou as borbulhas causadas pela champagne. Eu tinha a vontade, e quando se tem vontade; as coisas, elas parecem ser mais fáceis; não foram. Leia Mais

Para ver, comer e tirar fotos bonitas para o Instagram

“Então é Natal, pro enfermo e pro são, pro rico e pro pobre, num só coração. Então bom Natal, pro branco e pro negro, amarelo e vermelho, pra paz afinal.”

natal

Sabe quando começa a tocar uma música e você não consegue ficar parada, e deixa se envolver pela batita entre tons graves. Seus pés não te obedecem, ensaiam passos que nunca fez antes, as mãos são jogadas para cima. Em poucos minutos você está cantando a música e dançando parecendo aqueles bonecos de posto? O natal causa o mesmo efeito sobre mim, não que eu tenha vontade de dançar, mas é uma vontade incontrolável de ser feliz, escolher a melhor roupa do guarda roupa para ficar na sala, escutar piadinhas sobre o pavê, e deixar o cd da Simone em um replay eterno. Leia Mais

Fica mais um pouco?

“O gosto de quero mais, no rosto de querubim. No posto teu cheiro traz um outro sonho pra mim. Nasci pra ser uma lembrança gostosa. E fazer as pessoas querer esticar a prosa.”

leite-condensado

Ontem eu verifiquei o estoque de leite condensado, por precaução. O armário estava cheio e tinha duas latas meadas na geladeira há mais de mês, eu deveria joga-las fora, mas as deixei fixarem moradia na porta da geladeira. Eu estava pronta para ver você. Caso algo não saísse como o esperado, eu poderia pegar meu roupão fofinho e alguma daquelas latas. Leia Mais

PRIMEIRO SINAL DE LOUCURA

“Sinto absoluto o dom de existir,  não há solidão, nem pena nessa doação, milagres do amor. Sinto uma extensão divina.”

a85723e1c6fd98317491e07753380e50

Estava sozinha. Por assim achar mais cômodo, sem paciência para flertes baratos. Eu gosto de olhares profundos, por questões de segundos, canso das pessoas e da necessidade de ser simpática. Sou extremamente agressiva, geralmente quando passo por privações de carboidratos, ou tenho o limite do cartão suspenso. Não pense que sou dessas que desconta faltas em compras ou comida, embora em um passado não tão longínquo, ter a tensão aliviada por um par de sapatos novos; acalmava meu coração, pelo menos até a fatura chegar. Leia Mais