All Posts By

Maria Clara Luz

Desenvolvimento Pessoal

Precisamos falar sobre autoperdão

Oi,

Desculpe-me se pareço intrometer em uma historia que não me pertence. Eu sempre achei mais fácil escrever sobre o amor dos outros. Eu venho porque sei o quanto tem doído ser. Eu venho porque sei que as vezes parece não ter mais saída. Eu venho, sobretudo, pois quero propor-lhe um processo de perdão a si mesmo. Se perdoe pelo tempo que esqueceu de ser protagonista da sua própria história. Você tem se saído bem, acredite. Eu entendo que você prefira viver o mundo do outro sem o peso de ter que fazer escolhas. Estou te vendo agora pela janela e eu quase não consigo acreditar em como você faz os girassóis parecerem ainda mais bonitos. Não se desespere, por favor. Você precisa desse tempo de deserto. Você precisa abraçar primeiramente o seu dom da singularidade, de ser você para depois pensar em somas. Você é um mundo de girassóis. Você é um mundo inteirinho de todas as coisas mais belas que meus olhos já alcançaram. Talvez você tenha deixado um pouco de ti pelo caminho, mas eu preciso muito dizer, você é um ser tão amado, tão único e esperado! Eu sei, você não acredita. Se ao menos você pudesse se ver…

Contos e Crônicas Pensamentos

Querida pessoa que sente demais

Querida pessoa que sente demais,

Há muito tempo eu quis lhe escrever. Talvez você esteja recebendo uma das cartas mais difíceis que já escrevi e peço desculpas caso ela não chegue ao fim ou se perca no meio das concordâncias (eu sempre digo que é mais fácil escrever sobre o amor dos outros, risos). Eu perdi as contas de quantas vezes abandonei esse papel em branco, vazio, gélido e cristalino.

Eu já perdi as contas, o prumo, o rumo.

E talvez essa fuga seja pelo fato de estar me descrevendo e despindo com a mesma velocidade que esse lápis percorre essa carta. Eu só queria dizer que eu conheço esse sentimento de perto. Eu já chamei de fardo, sorte e dom. Eu queria que soubesse que eu conheço isso de sentir TUDO intensamente. Conheço a dureza da colisão com que a vida nos encontra. Eu conheço a solidão, esse sentimento de não pertencimento, essa incessante busca de encher esse vazio, eu conheço, sobretudo, esse caminho duro que é não ser compreendido.

Por muito tempo eu tentei mudar, me vesti de uma pessoa racional, mas já posso adiantar que não cheguei muito longe. Na verdade, nem houve linha de chegada. Eu só preciso lhe dizer, está tudo bem. É teu jeito de não ser raso que pode transbordar o mundo. É no teu ser demasiado que está a sua essência. Eu repito, está tudo bem sentir assim. Sei também que na teoria, é poeticamente lindo e que na realidade isso fere como navalha. Mas você precisa saber o ser humano lindo que é e queria lembrar a sorte que o mundo tem de ter alguém como você por aqui.

Que sorte a nossa, meu bem! Você não está sozinho. VOCÊ NÃO SONHA SOZINHO! Descanse um pouco, dance, ouça Beatles, coma palha italiana, desacelera um pouco o passo quando estiver passando por uma praça e declare aberta a temporada de ser exatamente o que se é. Vai ficar tudo bem, eu prometo!

 

Contos e Crônicas

Enquanto eu partia

Suas costas!

Sim, essa foi a última coisa de que eu me lembro.
Olhar profundamente para ela foi tudo o que fiz antes de fechar a porta e sair correndo.
Eu guardei coisinhas de você enquanto guardava minhas lágrimas desobedientes.
Eu desenharia seu corpo com exatidão e maestria mesmo não entendendo nada de desenhos. Continue Reading

Não categorizado

Querido amor que passou

Eu não sei se os seus cabelos continuam embaraçados atrás da orelha.
Não sei se você finalmente conseguiu tirar a sua carteira de motorista,
Muito menos se aquele cachorrinho da sua mãe parou de mastigar os seus chinelos.

Demorei dois anos para entender que não faço mais parte da sua vida.
Foi um processo doloroso, confesso. Continue Reading