All Posts By

Vanessa Pérola

Feminismo

Talvez eu não seja a mulher certa para você!

Cansei de meias vontades, chega de tantas desculpas, do quase e do talvez. Quer saber, não quero ficar sempre para depois. Em todo o momento preciso ter paciência, entender o caso e acatar suas verdades pela metade. Não é ansiedade, nem pense que estou colocando pressão sobre você. Eu só não quero perder tempo. A vida passa como um ‘flash’ e de repente você se foi, e o que sobra de mim? A vida acontece no agora, e sei que não há regras sobre o momento certo. Contudo, você precisa decidir se quer ficar, ou se vai embora de vez. Joguinhos não fazem meu tipo. Continue Reading

Desenvolvimento Pessoal

O amor-próprio é o remendo necessário para o nosso coração!

Ultimamente tenho pensado muito acerca de como me encontro nesses últimos anos. O meu coração foi tão machucado que se tornou frágil e desacreditado ao mesmo tempo. Não tenho mais paciência para certos filmes e muito menos para ver algumas redes sociais. É que observo muitos casais “fofos” e melosos e não consigo me imaginar naquela situação. Continue Reading

Desenvolvimento Pessoal

Um ano de dependência e provisão!

Dois mil e dezessete não foi um ano fácil, disso eu tenho a mais pura certeza. Mas também, tenho a convicção que foi um dos melhores anos da minha vida. Muito aprendizado, muitas conquistas, muitos sonhos realizados, conheci lugares lindos, pessoas maravilhosas (outras nem tanto, mas faz parte) e sobrevivi ao caos da crise de ansiedade que quase me deixa louca, mas não hoje! Foi um ano em que aprendi a viver apesar de. Aprendi a ser grata por todas as coisas, inicialmente ser agradecida era uma obrigação, mas logo depois, entendi que agradecer é a chave. Sim, a chave que transforma a nossa vida. Quando giramos essa chave, abrimos portas. Portas que nos tiram do lugar de comodidade e nos faz encarar as batalhas, afinal, é muito cômodo ficar esperando uma solução cair do céu. Continue Reading

Séries/Filmes

Queda Livre!

Essa é uma resenha feita, especialmente, para um trabalho de faculdade, sob uma perspectiva psicológica das cenas que seguem nesse episódio, intitulado de “Queda Livre”, da série Black Mirror. Portanto, vocês perceberão uma linguagem mais formal – ou não. Decidi postar, pois relendo essa resenha acadêmica, acredito que vale a pena a reflexão.

“Queda livre” traz a tona uma questão atual e problemática: qual é o seu valor? Ambientado em cenários dominados por um aspecto de “igualdade”, nos deparamos com uma sociedade constantemente avaliada através de “estrelinhas” que se convertem em notas nas redes sociais. Tais notas dizem quem você é e o respeito que você merece. Até te permitem frequentar certos grupos e abrem portas – mas também fecham (inclusive, literalmente). É como se tudo o que você fosse, esteja baseado em meras notas. Vemos muito isso em redes sociais, pessoas que são julgadas como boas ou ruins devido ao grupo social que frequentam.

Lacie Pound é uma mulher comum na busca por um novo lar. Após encontrar a casa dos sonhos e descobrir que o aluguel é exorbitante, Lacie descobre que clientes com pontuação acima de 4,5 recebem 20% de desconto por serem Influenciadores Premium. A partir daí começa a busca da jovem pela aprovação e boa avaliação social, buscando até ajuda profissional.

Com muitas fotos espontaneamente forjadas, bichinhos, fitness, life e todas as perfeições da vida virtual, podem facilmente nos identificar em diversas situações. Até que ponto é real ou somente aparência? Finja que é importante, poste, avalie e conforme-se! Sorria, fale baixo, se desculpe e seja sempre legal! Assim a nota aumenta e os privilégios também.

Abordando a cultura da constante exposição, o episódio escancara a fragilidade das relações e a necessidade de aprovação social. Tudo bem que o episódio tem uma dose de exagero, mas ele retrata bem um documentário de pessoas que fazem tudo em prol da fama, do status e do reconhecimento. Pois realmente existem esses grupos mais privilegiados. A nossa sociedade é altamente consumista e existe essa cultura de expor o que tem e até mesmo aquilo que não temos para sermos notados.

O individualismo perverso, onde o outro é percebido como alguém inferior, que pode ser ignorado, explorado ou destruído de acordo com os interesses pessoais acaba nos levando a uma compulsão desenfreada para ter aquilo que o outro tem e aparenta ser mais feliz.

Se puder, assista esse episódio, e faça uma breve reflexão de como anda a sua vida “social”.

Vanessa Pérola

Desenvolvimento Pessoal

Só para lembrar

Eu voltei! Com o copo meio vazio, confesso. É que eu me afastei, pois, tive medo. Retornei ao lugar que me trazia paz, conforto e bons momentos, mas a minha alma possui alguns esconderijos que me impedem de te ver. Sinto-me de mãos atadas, e a incompetência ‘de ser eu’, me invade. Continue Reading