Browsing Category

Relacionamento

Pensamentos Relacionamento

Do jeito que ela é

Ela olha no espelho e encara o receio no reflexo. Seus olhos não conseguem esconder o que tenta ocultar de si mesma. Ensaia um sorriso, mas os lábios insistem em um tremor que mais parece uma careta, denunciando-a. Fora isso, sua aparência é ótima. Os olhos miúdos estão enfeitados com uma sombra que realça a cor natural das íris castanhas com pontos dourados, os cílios longos e volumosos ficam charmosos durante as piscadelas, as maçãs do rosto estão bem marcadas com o blush que lhe dá uma aparência saudável. Nos lábios, o vermelho com efeito matte, deixa-os convidativos e ela tem certeza de que o homem que a espera à mesa apreciou o conjunto da obra.

Mas, considerando que o conheceu através de um aplicativo de paquera online, talvez ele ainda quisesse beijá-la, mesmo que não estivesse tão bem produzida. Afinal, o propósito da maioria das pessoas que fazem uso desses aplicativos é encontrar um atalho para a conquista de uma noite. Ao menos é assim que ela ainda vê essa situação, mesmo fazendo parte disso na situação presente. Mas, olhando francamente para dentro de si mesma, admite que aderiu “ao movimento” porque estava cansada.

Cansada de ficar sozinha em casa todo sábado à noite, enquanto a maioria das pessoas, inclusive as solteiras como ela, estão por aí curtindo, explorando, experimentando. Cansada de só conversar com pessoas do trabalho e sobre o trabalho. Cansada de emitir a mesma resposta vazia, quando a melhor amiga desde os onze anos de idade pergunta “quais as novidades?”. Cansada de se sentir tão deslocada.

Não que pense que há algo de errado em si própria. Isso não! Mesmo quando o cara diz que ela é sensacional, mas ainda assim escolhe não ficar com ela (o que convenhamos, se ele realmente pensasse isso, porque abriria mão dela???), ou quando outro diz que ela é “areia” demais para ele, fazendo-o se sentir inferior (de fato, ela é mesmo!). Ela só não sabe como se encaixar. E o esforço para “fazer parte” é exaustivo, fadigante e a consome mais do que está disposta realmente a oferecer.

Por baixo da sua figura de supermulher, existe um ser humano, que só quer ter uma conexão com outro ser humano. Ela só quer fazer parte do que faz outra pessoa feliz. Só quer ter certeza de que sua participação, ainda que pequena na rotina de alguém, tornou a vida dessa pessoa melhor.

Ela não deseja um romance louco de cinema. Só quer alguém que a ouça quando cantarola “I came home, Like a stone, And I fell heavy into your arms, These days of dust, Which we’ve known, Will blow away with this new sun” , mesmo que ele nunca tenha ouvido a banda Mumford & Sons. Ela não deseja grandes demonstrações públicas de afeto, só deseja o carinho presente em pequenos gestos diários como assistir com ela pela milionésima vez o último episódio de Friends. Ela não deseja alguém que na frente das pessoas ostenta uma visão politizada e liberal sobre a sociedade, mas que não se compadece quando ouve falar sobre maus tratos e miséria. Ela deseja encontrar alguém que respeite suas opiniões, não alguém que ri de sua ingenuidade por ainda querer uma ceia de Natal típica ou de sua falta de conhecimento sobre quem são os jogadores de futebol mais valiosos da atualidade.

Ela já quis em sua vida músicos, médicos, escritores… Hoje ela só quer alguém que a aceite do jeito que ela é.
Talvez seja o moço que a espera no restaurante, em uma mesa aconchegante, perto da janela de onde podem vislumbrar o que acontece nas ruas de São Paulo. Esse pensamento a faz sorrir de verdade e dando um último retoque na maquiagem e na esperança, ela retorna ao seu encontro.

Desenvolvimento Pessoal Pensamentos Séries/Filmes

A Travessia

Oi Gente, tudo bem?

Hoje vou falar sobre um filme que eu não conhecia nem nunca tinha ouvido falar dele e muito menos se parece com o que eu normalmente gosto de assistir mas como foi indicação de um amigo eu resolvi dar uma chance para o filme.
No começo confesso que achei que ia ser um filme chato, que ia me dar sono por se tratar de uma biografia narrada, mas me surpreendi ao terminar o filme pensando novamente sobre a vida e com a cara toda borrada.

Tudo começa lá em Paris, onde o jovem Petit interpretado por Joseph Gordon-Levitt (que por sinal interpretou muito bem, mas esse assunto é pra depois) começa sua carreira de malabarista no circo e lá ele desenvolve a paixão pelo equilibrismo. O filme mesmo estando na categoria de biografia não conta exatamente sobre sua vida ou de seus dramas pessoais com a rejeição da família até porque essa não era a ideia do diretor e sim sobre sua jornada até conquistar um dos seus objetivos e maior sonho como equilibrista.
Ele conhece sua primeira cúmplice de aventuras interpretada por Charlotte Le Bon e um fotógrafo interpretado por Clément Sibony que acaba se tornando seu melhor amigo.
Philippe Petit era fissurado pelas Torres Gêmeas. Sim ! Aquelas do centro de Nova York do atentado de 11 de setembro.Ele as achavam lindas e seu maior sonho era atravessar de uma para outra usando apenas um cabo.
Juntos eles embarcam nessa arriscada aventura. Mesmo sem ter autorização legal para tal acontecimento, ele reuniu seu grupo de cúmplices para bolar o plano para que isso se tornasse realidade.

A história é real e aconteceu em 7 de agosto de 1974 e ganhou destaque no mundo inteiro, mas o filme mesmo foi lançado em outubro de 2015. Classificado nas Categorias de Biografia, Drama e Aventura e dirigido por ninguém mais ninguém menos que Robert Zemeckis , o mesmo diretor de Forrest Gump, Náufrago e O Voo.

Pra começar, quero declarar que ja era fã de Joseph , mas no filme seu personagem com o cabelo estranho, as lentes de contato azuis e o esforço para o sotaque francês o tornou bem estranho. Ele começa como narrador desde a primeira cena, mas de uma maneira diferente como se fosse mesmo só o condutor da história.

Agora tecnicamente falando o chroma-key foi bem utilizado principalmente nas cenas de equilibrismo e a produção utilizou uma paleta de cores muito utilizada nos filmes franceses como de Amélie Poulain (outro filme que eu amo), o que dá bastante impressão de um sonho.

O filme é cheio de sensações, e manipula as emoções do público provocando a máxima tensão possível, mas em mim além disso o impacto foi bem maior em outro sentido que eu já vou explicar.
“… Se faltarem três passos e você der esses passos com arrogância, se achando invencível, você morrerá… “

Essa é a frase do filme que mais mexeu comigo e vou levá-la pra sempre na minha vida. Ela me fez pensar não apenas no meu esforço pra conseguir o que eu quero ou conquistar meu sonho sabe, fazer o possível e o impossível, mas também na forma que eu corro atrás deles e de como eu retribuo ás pessoas que estão sempre ao meu lado para que eu consiga atingir o meu objetivo. Também me fez pensar em: Será que eu estou me esforçando o bastante para conquistar tudo que eu quero? Será mesmo que é possível aquilo que eu quero?

Calma, eu não vou sair por ai me equilibrando numa corda de um prédio para o outro e nem vocês ok?!?!?!
Maaaas me comprometi a dar o meu melhor para realizar os meus sonhos. E ai, vocês vão embarcar nessa também?

Não é um filme que agrada a todos, mas a reflexão por trás de tudo, pelo menos da forma que eu vi foi bem importante pra minha vida.

 Se você já assistiu esse filme comenta aqui embaixo o que achou e se não assistiu, espero que goste e se surpreenda com o que você é capaz de fazer com os seus sonhos!

Beijos e até o próximo!

Contos e Crônicas

Todo bobo por ela

Ela é como um parque de diversões
Daqueles cheio de emoções
Com um céu estrelado
Cada estrela representando um sentimento vivo
Cada constelação um amor que é sentido
No seu coração

Tão bela quanto à bela da fera
Seu sorriso é mais aceso que uma forte vela
Fico em pleno derretimento
Todo bobo por ela
Seus cabelos voam com os pássaros no vento
Paro em pleno encantamento
Todo bobo por ela

Ela é como um show esperado
Repleto de apaixonados
Que anseiam por música
Cada segundo da sua voz é uma vibração
Cada minuto uma incrível canção
Que deixa todos vidrados
Também pelas batidas do seu coração

Tão bela quanto à bela da fera
Seu sorriso é mais aceso que uma forte vela
Fico em pleno derretimento
Todo bobo por ela
Seus cabelos voam com os pássaros no vento
Paro em pleno encantamento
Todo bobo por ela

Ela é como uma sereia na terra
Com a sua cauda transformada em lindas pernas
Que passeiam pela vida sem pressa
Cada traço do seu corpo é monumental
Cada olhar que ela atrai é natural
Eu sou como um marujo num barco inacabado
Que veleja no mar, à procura do amor
Mas só em terra firme
Que encontra esse amor

Tão bela quanto à bela da fera
Seu sorriso é mais aceso que uma forte vela
Fico em pleno derretimento
Todo bobo por ela
Seus cabelos voam com os pássaros no vento
Paro em pleno encantamento

Todo bobo por ela
Relacionamento

E se eu me apaixonei por um personagem seu?

Costumava brincar comigo mesma no espelho, sempre após falar com você, que era apenas minha imaginação e meu lado menininha de querer acreditar naqueles amores de arrancar o coração, me deixando levar pelas aparências. É que você tinha um jeito tão doce, delicado, engraçado, educado e que me chamava tanto a atenção. Tinha tanta paciência para tudo, nunca teve pressa das coisas acontecerem entre nós, soube esperar o tempo certo para todas as coisas. Soube lidar com cada sumida que eu dei.

Continue Reading