Browsing Category

Contos e Crônicas

Contos e Crônicas Não categorizado Relacionamento

Sobre amores, desilusões e maturidade

(Este texto é baseado em uma história real)

Quando Giullia tinha seus 17 anos, se apaixonou por Pedro. Ele era amigo de uma das melhores amigas dela. Alto, magro, com cabelos ruivos e levemente ondulados. Era o perfeito estereótipo de menino “certinho”: estudioso, dedicado, religioso. Tudo que atraía a certinha Giullia. Continue Reading

Contos e Crônicas

Me perdi no seu sorriso

Tinha um certo exagero nos meus olhos que se deixava escapar em palavras atropeladas. Ela sorria um riso lindo que nada tinha de especial, nem mágico, porém me encantava! Eu me afoguei naquele mar vasto que existia no fundo daqueles olhos. Uma alma cheia de dores, de histórias, cheia de vida. Tal qual eu… Continue Reading

Contos e Crônicas Grazi

(Nós)sos nós

Tô com saudade de você.
De nós,
Dos nossos nós.

Do amassar do lençol,
Revirando a noite,
Falando da gente.

Da sua camisa sobre minha pele nua,
Depois de arrancar meu vestido longo,
Aquele que você dizia ser de moça comportada,
Que não condiz em nada comigo.

Sinto falta das risadas,
De culpar os corretores do mundo,
Das bagunças que nos metemos.

Mas sabe o que mais faz falta?
O cheiro exalando dos seus poros.
Aquele mar de marijuana com cerveja sem marca,
Sua incoerência mais coerente do mundo.

Eu amava dormir,
Mas por você eu ficava acordada com prazer,
Até cancelava o rolê, só pra te ouvir.

Por isso eu sinto saudades.
Saudade das nossas insônias,
Aquelas que se complementavam,
Que nos construía.

Sinto falta de te amar.
Sinto falta de um motivo pra te odiar.
Sinto falta de não querer você.
Sinto falta até da bagunça que você causou aqui dentro.

Mas o pior de tudo,
É o que você nunca conseguiu arrumar.

As vezes eu queria me zerar,
Começar do zero,
Bem redundante mesmo,
Mas com as marcas tão profundas que você fez em meu ser, é impossível fingir que você nunca esteve aqui.

E eu nem quero fingir.
No fim, minha bagunça de você é o que me orienta,
É meu norte,
É tudo aquilo que eu não vou desistir.

Ainda vai haver nós em nossas cabeças
Que transformaremos em (nós)sos corações
E converteremos em nós dos (nós)sos corpos entrelaçados.

 

Contos e Crônicas

Cessação do Exórdio

 

“Cause every time you hurt me, the less that I cry and every time you leave me, the quicker these tears dry… And every time you walk out, the less I love you. Baby, we don’t stand chance, it’s sad but it’s true I’m way too good at goodbye”

 

Estou indo embora sem pedir explicações, tampouco irei justificar meu ato. Estou fechando a porta e deixando a chave embaixo do seu carpete bordô. Você não fez nada, errado. Embora eu tenha passado as últimas 72 horas chorando. Era para você borrar meu batom, não a minha máscara de cílios que comprei na última blackfriday. Continue Reading